MENINA DE OURO, 15 Anos: Clint Eastwood Fez um dos Melhores Filmes Tristes da História do Cinema

O filme MENINA DE OURO, de Clint Eastwood está fazendo 15 anos. Incrível! Já faz 15 anos que o talento de Clint Eastwood, Morgan Freeman, Hillary Schwank e o roteirista Paul Haggis levaram para as telas a impressionate história da menina pobre que ganha a vida como garçonete (coletando moedas e restos de comida) e que obstinadamente quer se tornar uma lutadora de boxe.

Ela passa a assediar um veterano treinador de boxe dono de uma academia antiga e quase falida para ser seu coach, o que ele recusa também de forma repetitiva. Mas a vontade férrea dela o convence e os dois juntos (tendo ainda o alter ego do personagem de Morgan Freeman um boxeador aposentado que quase ficou cego lutando) vai vencer na vida lutando muito.

MENINA DE OURO ganhou merecidamente 4 Oscars (Melhor Filme, Direção, Atriz e Ator Coadjuvante), dois Globos de Ouro e mais 65 prêmios internacionais.

É um dos filmes mais tristes que eu já vi. Paradoxalmente, é um dos filmes mais bonitos, sensíveis e líricos sobre a força dos sentimentos, da amizade e de subir na vida com muito trabalho.

O talento único de Clint Eastwood para fazer filmes excelentes já estava estabelecido de forma definitiva antes deste extraordinário MENINA DE OURO (ele já tinha feito OS IMPERDOÁVEIS). Mas um filme deste nível é raro e fixou ainda mais Eastwood no Panteon dos Deuses do Cinema.

Acho que ver ou rever MENINA DE OURO é um exercício difícil e muito triste. Mas ao mesmo tempo, é uma aula de cinema e de vida.

The film MILLION DOLLAR BABY, by Clint Eastwood is turning 15 years. Amazing! It has been 15 years since the talent of Clint Eastwood, Morgan Freeman, Hillary Schwank and screenwriter Paul Haggis brought to the screen the impressive story of the poor girl who earns her living as a waitress (collecting coins and leftover food) and who stubbornly wants to become a boxer.

She goes on to harass a veteran boxing coach who owns an old and almost bankrupt gym to be her coach, which he also repeatedly refuses. But her strong will convinces him and the two of them together (with the alter ego of the character of Morgan Freeman still a retired boxer who almost went blind fighting) will win in life by fighting hard.

MILLION DOLLAR BABY deservedly won 4 Oscars (Best Film, Direction, Actress and Supporting Actor), two Golden Globes and 65 more international awards.

It is one of the saddest films I have ever seen. Paradoxically, it is one of the most beautiful, sensitive and lyrical films about the strength of feelings, friendship and rising in life with a lot of work.

Clint Eastwood’s unique talent for making excellent films was already definitively established before this extraordinary MILLION DOLLAR BABY (he had already made THE UNFORGIVEN). But a film of this level is rare and has further fixed Eastwood in the Panteon of the Gods of Cinema.

I think seeing or reviewing MILLION DOLLAR BABY is a difficult and very sad exercise. But at the same time, it is a superb film and lesson of life.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.