INTERROGATION: Série Policial Inovadora e Criativa Fica Confusa

A CBS está lançando uma nova série policial chamada INTERROGATION. A história enfoca o assassinato de uma mulher no ano de 1993. O principal suspeito (preso e condenado) é seu filho drogado envolvido em gangs, orgias regadas a drogas e bebidas e ficha policial extensa.

A série tem 10 episódios. Você tem que assistir o primeiro (a apresentação do caso) e o último (a solução da história) na ordem correta. Os demais oito capítulos você pode escolher em que ordem vai ver, porque como dão várias versões do crime ocorrido, a ordem em que são vistos é irrelevante.

Achei que a tentativa de inovar (sempre bem vinda) tornou uma história complicada ainda mais confusa. Embora os letreiros veiculados a cada momento (e a aparência dos personagens) anuncie em que época estamos, há várias cenas em que o espectador se desorienta se a ação está se passando em 1993 nos dias atuais.

O elenco tem os ótimos Peter Sasgaard (KINSEY), David Strathairn (LINCOLN) e Vince Vaughn (TRUE DETECTIVE). O protagonista, como o acusado Eric Fischer é o jovem Kyle Gallner.

Vi vários problemas em INTERROGATION, além da já citada confusão gerada pelo formato adotado. O letreiro do primeiro capítulo anunciando que não existe uma solução definitiva do caso é uma ducha de água fria no espectador. Há personagens demais e cenas de drogas demais que fazem “pesar a barra” da narrativa, tornando-a agressiva demais (como se o crime bárbaro narrado não fosse suficiente).

Acho que a interatividade (dar ao espectador a escolha de como ver a história) é uma ideia para lá de interessante e inovadora. Mas aqui acho que os produtores puxaram demais a fita, tornando a série ruim de ser vista.

CBS is launching a new police series called INTERROGATION. The story focuses on the murder of a woman in 1993. The main suspect (arrested and convicted) is her drugged son involved in gangs, drug and drink orgies and an extensive police record.

The series has 10 episodes. You have to watch the first one (the presentation of the case) and the last one (the solution of the story) in the correct order. The other eight chapters you can choose in which order you will see, because as they give several versions of the crime that occurred, the order in which they are seen is irrelevant.

I thought that the attempt to innovate (always welcome) made a complicated story even more confusing. Although the signs shown at each moment (and the appearance of the characters) announce the season, there are several scenes in which the viewer is disoriented if the action is taking place in 1993 or today.

The cast has the great Peter Sasgaard (KINSEY), David Strathairn (LINCOLN) and Vince Vaughn (TRUE DETECTIVE). The protagonist, like the accused Eric Fischer is the young Kyle Gallner.

I saw several problems in INTERROGATION, in addition to the already mentioned confusion generated by the adopted format. The sign of the first chapter announcing that there is no definitive solution to the case is a shower of cold water for the spectator. There are too many characters and too many drug scenes that make the narrative “heavy”, making it too aggressive (as if the barbaric crime narrated was not enough).

I think that interactivity (giving the viewer the choice of how to see the story) is an interesting and innovative idea. But here I think the producers pulled the tape too much, making the series bad to be seen.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.