A ÚLTIMA COISA QUE ELE QUERIA: Só um Ótimo Elenco Não Faz um Bom Filme.

Quando vi na NETFLIX que foi lançado um filme com a excelente Anne Hathaway, o oscarizado Ben Affleck (que está numa fase complicada depois da internação na reabilitação da bebida), Willem Dafoe, Rosie Perez e Tobi Jones, achei que devia ser um filmaço. Lendo a sinopse, fiquei ainda mais impressionado: uma jornalista experimentada nas guerras da América Central, se vê envolvida em negócios de tráfico de armas feito por seu pai enquanto tenta fazer uma matéria investigativa sobre as relações clandestinas entre o Governo Americano e os contras da Nicarágua.

O que parceia ser um belíssimo ponto de partida logo se revelou uma total perda de tempo. O filme é chato, arrastado, falado demais, uma sequência de cenas completamente sem sentido, desperdiçando totalmente o ótimo elenco reunido.

Acho que a diretora Dee Rees, natural do Tenessee e que foi a primeira cineasta negra a ser indicada ao Oscar de Melhor Roteiro Adaptado por seu trabalho anterior MUDBOUND: LÁGRIMAS SOBRE O MISSISSIPI, aqui errou feio. O roteiro escrito pela própria Dee Rees, e pelos experientes Joan Didion (NASCE UMA ESTRELA e ÍNTIMO E PESSOAL) e Marco Villalobos desperdiçou todas as oportunidades de criar um filme interessante.

A relação entre os personagens é superficial, as motivações de cada um deles ficam obscuras e os fatos vão se sucedendo aos borbotões sem qualquer sentido ou verossimilhança.

Será possível que uma jornalista experiente e conhecedora da situação nos países da América Central simplesmente embarque em um vôo clandestino sem saber o destino, levando armas desviadas do exército americano para um destinatário desconhecido que lhe deve pagar um milhão de dólares?

Como o filme me perdeu logo de cara, achei tudo muito ruim e mal feito. Um passo atrás na carreira da ótima atriz Anne Hathaway e um gol contra dentro das ótimas produções originais da NETFLIX.

When I saw on NETFLIX that a film was released with the excellent Anne Hathaway, the oscarized Ben Affleck (who is in a complicated phase after being admitted to the drink rehab), Willem Dafoe, Rosie Perez and Tobi Jones, I thought it should be a great film. Reading the synopsis, I was even more impressed: a journalist experienced in the Central American wars, finds herself involved in arms trafficking deals done by her father while trying to do an investigative story about the clandestine relations between the American Government and the cons of Nicaragua .

What turned out to be a beautiful starting point soon proved to be a total waste of time. The film is boring, dragged, too much talked, a sequence of scenes completely meaningless, totally wasting the great cast assembled.

I think that director Dee Rees, a native of Tenessee and who was the first black woman filmmaker to be nominated for an Oscar for Best Adapted Screenplay for her previous work MUDBOUND, here has a big mistake. The script written by Dee Rees herself, and by the experienced Joan Didion (A STAR IS BORN and UP CLOSE AND PERSONAL) and Marco Villalobos wasted every opportunity to create an interesting film.

The relationship between the characters is superficial, the motivations of each one of them are obscure and the facts are going on successively without any sense or veracity.

Is it possible that an experienced journalist who is aware of the situation in Central American countries simply takes an illegal flight without knowing the destination, taking weapons diverted from the American army to an unknown recipient who must pay her a million dollars?

As the film lost me right away, I found everything very bad and badly done. A step back in the career of the great actress Anne Hathaway and a bad movie within the great original productions of NETFLIX.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.