THE NIGHT CLERK: Drama Mescla Síndrome de Asperger, Voyeurismo, Crime e Sensualidade

THE NIGHT CLERK, de Michael Cristofer (disponível na Appple TV+ e na Amzon Prime Video) é um novíssimo filme escrito e dirigido por um escritor, roteirista, produtor e cineasta americano de currículo estrelado. Cristofer ganhou o Prêmio Pullitzer em 1977 por seu livro THE SHADOW BOX (que virou telefilme A CAIXA DE SURPRESAS, dirigido por Paul Newman em 1980, estrelado por sua esposa Joanne Woodward e Christopher Plummer), um Prêmio Tony de Melhor Peça do Ano (por THE SHADOW BOX) e um Prêmio do Directors Guild of America, pelo excepcional telefilme GIA, com Angelina Jolie). O último trabalho de Cristofer antes de THE NIGHT CLERCK havia sido o péssimo PECADO ORIGINAL, com Antonio Banderas e Angelina Jolie, um filme que somente ganhou espaço pelas cenas de sexo pouco ortodoxas.

Michael Cristofer ainda tem uma destacada carreira como ator, em séries de sucesso como MR.ROBOT, RAY DONOVAN e a antológica KOJAK. O extraordinário resumée de Michael Cristofer ainda mostra que ele fez os roteiros de filmes como AS BRUXAS DE EASTWICK, A FOGUEIRA DAS VAIDADES e MR. JONES.

Com uma pessoa com tal histórico em sua condução, era de se esperar que THE NIGHT CLERK fosse um filme melhor. Na realidade é um drama redondo (mas lento) contando a vida de um jovem que tem a Síndrome de Asperger (uma perturbação do desenvolvimento que traz dificuldades de relacionamento e comunicação, com comportamentos repititivos) que trabalha como recepcionista noturno em pequenos hotéis. Como é um viciado em tecnologia, o rapaz clandestinamente coloca câmeras nos quartos do hotel para tentar desenvolver suas habilidades sociais (ele treina frases que os hóspedes falam) mas termina por criar uma vida de voyeurismo que o coloca em uma situação de risco quando flagra o assassinato de uma mulher.

Passando a ser o principal suspeito de um policial burocrata e preguiçoso (o colombiano John Leguizamo), ele tem mais dificuldade de lidar com sua mãe protetiva (a oscarizada Helen Hunt) e uma jovem extremamente linda e sensual que busca sua amizade (Ana de Armas, a atriz cubana de BLADE RUNNER 2049, ENTRE FACAS E SEGREDOS e do novo 007, SEM TEMPO PARA MORRER).

O protagonista é o jovem ascendente natural do Texas, Tye Sheridan, visto em JOGADOR no. 1, de Steven Spielberg e X-MEN APOCALIPSE (o novo Cyclops). Seu trabalho como o jovem “Aspy” Bart Bromley é rico e cheio de sutilezas, alternando momentos dramáticos e alguns de humor, bastante interessantes.

THE NIGHT CLERK falha em desenvolver sua trama policial que é bastante quadrada e comum. Fica fácil ao espectador fã de histórias policiais “advinhar” o final da trama. É o calcanhar de Aquiles do filme.

Dá para ver THE NIGHT CLERK com certo prazer e desfrute. Mas fica a sensação que vindo de Michael Cristofer (e tendo este elenco) poderia ter sido bem superior.

THE NIGHT CLERK, by Michael Cristofer is a brand new film written and directed by an American writer, screenwriter, producer and filmmaker with a starred curriculum. Cristofer won the Pullitzer Prize in 1977 for his book THE SHADOW BOX (which became a telefilm, directed by Paul Newman in 1980, starring his wife Joanne Woodward and Christopher Plummer, a Tony Award for Best Play of the Year ( for THE SHADOW BOX) and a Directors Guild of America Award for the exceptional telefilm GIA, with Angelina Jolie). Cristofer’s last work before THE NIGHT CLERK had been the lousy ORIGINAL SIN, with Antonio Banderas and Angelina Jolie, a film that only gained space through unorthodox sex scenes.

Michael Cristofer still has an outstanding career as an actor, in successful series like MR.ROBOT, RAY DONOVAN and the anthological KOJAK. Michael Cristofer‘s extraordinary resumée also shows that he made the screenplays for films such as THE WITCHES OF EASTWICK, BONFIRE OF THE VANITIES and MR. JONES.

With a person with such a track record, it was to be expected that THE NIGHT CLERK was a better film. In reality, it is a orthodox (but slow) drama telling the life of a young man who has Asperger’s Syndrome (a developmental disorder that causes relationship and communication difficulties, with repetitive behaviors) who works as a night receptionist in small hotels. As a technology addict, the boy clandestinely puts cameras in the hotel rooms to try to develop his social skills (he trains phrases that guests speak) but ends up creating a life of voyeurism that puts him in a risky situation when he watches the murder of a woman.

Becoming the main suspect of a bureaucratic and lazy policeman (Colombian John Leguizamo), he finds it more difficult to deal with his protective mother (oscarized Helen Hunt) and an extremely beautiful and sensual young woman who seeks his friendship ( Ana de Armas, the Cuban actress from BLADE RUNNER 2049, KNIVES OUT and the new 007, NO TIME TO DIE).

The protagonist is the young Texas native, Tye Sheridan, seen in PLAYER no. 1, by Steven Spielberg and X-MEN APOCALYPSE (the new Cyclops). His work as the young “Aspy” Bart Bromley is rich and full of subtleties, alternating dramatic moments and some of humor, quite interesting.

THE NIGHT CLERK fails to develop its thriller plot which is quite square and common. It is easy for the spectator who is a fan of mistery stories to “guess” the end of the plot. It is the Achilles heel of the film.

You can see THE NIGHT CLERK with some pleasure and enjoy. But there is a feeling that coming from Michael Cristofer (and having this cast) could have been far superior.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.