ENCONTROS E DESENCONTROS: Sofia Coppola, Bill Murray e Scarlet Johansson em um Filmaço Sobre o Mundo Atual

Sofia Coppola, a filha mais ilustre do Mestre Francis Ford Coppola (O PODEROSO CHEFÃO), massacrada injustamente por sua estréia como atriz no cinema em O PODEROSO CHEFÃO III já dirigiu 22 filmes. Na minha opinião, nenhum chegou ao nível de ENCONTROS E DESENCONTROS (LOST IN TRANSLATION), uma excelente fábula sobre o mundo moderno, a tecnologia e a comunicação (ou falta de comunicação) entre as pessoas.

Bill Murray (extraordinário) faz Bob Harris, um ator de cinema americano que é contratado para ir a Tóquio fazer um anúncio do Whisky Suntori por um cachê de 2 milhões de dólares. Lá ele encontra a americana formada em Filosofia em Yale, Charlotte (Scarlett Johannson) que está com o marido, o fotógrafo de comerciais John (Giovani Ribisi) que trabalha no Japão. Entre Bob e Charlotte vai se desenvolver uma afetuosa relação que rompe as barreiras da indiferença e falta de empatia reinantes no mundo atual.

Scarlett Johansson tinha na época do filme 19 anos de idade. Já era seu décimo quarto trabalho como atriz. Muito cedo, demonstrava o talento (e a beleza) que a consagraram em filmes como MATCH POINT, VICKY CRISTINA BARCELONA, SOB A PELE, LUCY, HISTÓRIA DE UM CASAMENTO e JOJO RABBIT.

A diretora e roteirista Sofia Coppola escreveu o magnífico roteiro do filme, premiado com o Oscar muito merecidamente. Hoje já é um nome afirmado no cinema mundial.

Entre tantos acertos do filme, há a antológica cena final, onde fica em aberto o que Bob sussurrou ao ouvido de Charlotte. Coisa genial.

ENCONTROS E DESENCONTROS é aquele pequeno grande filme que pode (e deve) ser visto sempre que a gente tem dúvida sobre para onde vai o mundo atual.

Sofia Coppola, the most illustrious daughter of Master Francis Ford Coppola (THE GODFATHER), unjustly massacred for her debut as an actress in the cinema in THE GODFATHER III has directed 22 films. In my opinion, none has reached the level of LOST IN TRANSLATION, an excellent fable about the modern world, technology and communication (or lack of communication) between people.

Bill Murray (extraordinary) plays Bob Harris, an American film actor who is hired to go to Tokyo to advertise Whiskey Suntori for a $ 2 million fee. There he meets the American graduate of Philosophy at Yale, Charlotte (Scarlett Johannson) who is in the same hotel with her husband, the commercial photographer John (Giovani Ribisi) who works in Japan. Between Bob and Charlotte an affectionate relationship will develop that breaks down barriers of indifference and lack of empathy in the world today.

Scarlett Johansson was 19 at the time of the film. It was already her fourteenth job as an actress. Very early, she demonstrated the talent (and beauty) that enshrined her in films such as MATCH POINT, VICKY CRISTINA BARCELONA, UNDER THE SKIN, LUCY, HISTORY OF A MARRIAGE and JOJO RABBIT.

The director and screenwriter Sofia Coppola wrote the magnificent script for the film, which was awarded an Oscar very deservedly. Today it is already a name affirmed in world cinema.

Among so many hits in the film, there is the anthological final scene, where what Bob whispered in Charlotte’s ear is open. Genius thing.

LOST IN TRANSLATION is that great little film that can (and should) be seen whenever we have doubts about where the current world is going.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.