ASSASSINATO EM 4 ATOS: Thriller Francês Confuso Demais

ASSASSINATO EM 4 ATOS é um thriller francês de 2013 que chama a atenção por seu elenco: o monstro sagrado Gerard Depardieu (cada vez mais corpulento), o ótimo Thierry Lérmitte, a suíca Marthe Keller (que nos anos 70 fez furor em filmes como DOMINGO NEGRO e BOBBY DEERFIELD) e os menos conhecidos JoeyStarr e Héléna Noguerra.

O filme tem no Apple TV+, na Amazon Prime Video e no Looke.

A história é uma confusão só: alguns padres começam a aparecer mortos, com os tímpanos perfurados. Os Policiais parisienses e um detetive da INTERPOL correm atrás de encontrar os culpados. Paralelamente, uma magistrada da Corte Internacional de Justiça investiga uma organização multinacional que teria inspiração nazista e que é acusada de tráfico de crianças.

O enredo é tão complicado que fica difícil seguir todas as suas ramificações em um filme de 1h46 minutos. Há tráfico de crianças, nazismo, apoio a ditaduras sul- americanas na Operação Condor, crianças abusadas, traumas de infância, corais de meninos e meninas treinados para fins escusos, coisa demais para um filme só.

Há boas cenas de perseguição e tiroteiro, como um bom filme policial (supostamente) deva ter. Mas no fim, achei este ASSASSINATO EM 4 ATOS confuso demais e atraente de menos.

LA MARC DES ANGES – MISERERE is a 2013 French thriller that stands out for its cast: the sacred monster Gerard Depardieu (increasingly burly), the great Thierry Lérmitte, the Swiss Marthe Keller (who in the 70s made a fury in films such as BLACK SUNDAY and BOBBY DEERFIELD) and the lesser known JoeyStarr and Héléna Noguerra.

The film is on Apple TV +, Amazon Prime Video and Looke.

The story is a mess: some priests start to appear dead, with their eardrums pierced. Paris police officers and an INTERPOL detective are chasing after the culprits. At the same time, a magistrate of the International Court of Justice is investigating a multinational organization that would have Nazi inspiration and is accused of child trafficking.

The plot is so complicated that it is difficult to follow all its ramifications in a 1h46 minute film. There is child trafficking, Nazism, support for South American dictatorships in Operation Condor, abused children, childhood traumas, choirs of boys and girls trained for shady purposes, too much for one film.

There are good scenes of chase and gunfire, like a good police movie (supposedly) should have. But in the end, I found this MURDER IN 4 ACTS too confusing and less attractive.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.