THE STAGGERING GIRL: Curta de Luca Guadagnino com Julianne Moore é Obra de Arte Muito Especial

THE STAGGERING GIRL (algo GAROTA SURPREENDENTE ou seria GAROTA CAMBALEANTE?) é um curta-metragem (37 minutos) dirigido pelo cineasta fashionista siciliano Luca Guadagnino (ME CHAME PELO SEU NOME e a refilmagem de SUSPIRIA: A DANÇA DO MEDO), produzido por Pierpaolo Piccioli (diretor criativo da Maison Valentino de Alta Costura), que fez um grande sucesso no Festival de Cannes do ano passado.

O MUBI (mais um serviço de streaming, este mais dirigido a filmes de arte) e o Museu da Imagem e do Som de São Paulo – MIS lançaram o filme nesta quinta-feira, dia 14/5/2020. Haverá outras exibições do filme via Youtube no Canal do MIS. Vale muito a pena.

Navegando entre um super comercial de moda da Valentino e filme de arte, THE STAGGERING GIRL é uma superprodução em todos os sentidos. Seu elenco é extraordinário. A protagonista é Juliane Moore (ganhadora do Oscar de Melhor Atriz por FOREVER ALICE), uma atriz de talento e beleza inquestionáveis. Com ela estão o cool Kyle MacLachlan (ator icônico do mestre David Lynch, visto em DUNE, VELUDO AZUL e TWIN PEAKS) e a elíptica Marthe Keller (grande sucesso nas décadas de 70 e 80, em filmes como DOMINGO NEGRO, BOBBY DEERFIELD e MARATONA DA MORTE e que quase desapareceu depois de FEDORA, filme sobre uma atriz que se retira para o anonimato). Além deles a modelo e atriz americana Kiki Layne, a italiana Horba Rohrwacher e a inglesa Mia Goth.

Na equipe do filme destaque para a trilha sonora do legendário Ryuchi Sakamoto (Oscar por O ÚLTIMO IMPERADOR), fotografia do mestre tailandês Sayombhu Mukdeeprom, direção de arte de Roberta Federico e Olivia Peebles e roteiro Michael Mitnick (da série VINYL e A BATALHA DAS CORRENTES). Equipe de filme classe A. Segundo se diz, ao ver o filme, Ryuchi Sakamoto pediu amostras dos tecidos das roupas de Valentino mostradas no filme para melhor compor sua trilha sonora. Coisa fascinante a arte!

Julianne Moore vive Francesca, uma escritora ítalo-americana que vive em Nova Iorque e é obrigada a retornar a Roma para ver sua mãe, uma pintora famosa que está quase cega, no fim da vida.

O filme, apesar de sua curta duraç!ao é repleto de citações cinematográficas, como aos filmes de Woody Allen (desde os créditos iniciais, às cenas similares a filmes de Allen como no filme A OUTRA), citações lynchianas (a personagem encontrar ela própria mais jovem) e bergmanianas (o encontro com a mãe como forma de revisitar seu passado).

Há alguns filmes que marcam pela extrema beleza de suas imagens. RAN, de Akira Kurosawa é um exemplo soberbo. CINZAS DO PARAÍSO, de Terrence Malik é outro. THE STAGGERING GIRL é uma sucessão de imagens belíssimas, deslumbrantes e de tirar o fôlego do espectador.

Para isto concorrem muito as roupas da Maison Valentino Haute Couture, modelos inacreditáveis de alta costura inacreditavelmente belos e cinematográficos. Nos créditos do filme vi pela primeira vez que cada roupa tem um nome próprio e uma descrição minuciosa dos tecidos.

THE STAGGERING GIRL, seja um comercial hyper produzido ou um curta de luxo, o filme é uma obre de arte diferenciada e merece ser visto pelos amantes do melhor cinema.

THE STAGGERING GIRL is a short film (37 minutes) directed by Sicilian fashionista filmmaker Luca Guadagnino (CALL ME BY YOUR NAME and the remake of SUSPIRIA), produced by Pierpaolo Piccioli (creative director of Maison Valentino Haute Couture), which was a great success at the Cannes Film Festival last year.

MUBI (another streaming service, this one more directed for art films) and the Museum of Image and Sound of São Paulo – MIS released the film on Thursday, 14/5/2020. There will be other screenings of the film via Youtube on the MIS Channel. It’s really worth it.

Navigating between a Valentino fashion commercial and art film, THE STAGGERING GIRL is a super production in every way. Its cast is extraordinary. The protagonist is Juliane Moore (winner of the Oscar for Best Actress for FOREVER ALICE), an actress of unquestionable talent and beauty. With her are the cool Kyle MacLachlan (iconic actor of the master David Lynch, seen in DUNE, BLUE VELVET and TWIN PEAKS) and the elliptical Marthe Keller (great success in the 70s and 80s, in films like BLACK SUNDAY, BOBBY DEERFIELD and MARATHON MAN and that almost disappeared after FEDORA, a film about an actress who retires to anonymity). Besides them, the American model and actress Kiki Layne, the Italian Horba Rohrwacher and the English Mia Goth.

On the film team, the soundtrack of the legendary Ryuchi Sakamoto (Oscar for THE LAST EMPEROR), photography by Thai master Sayombhu Mukdeeprom, art direction by Roberta Federico and Olivia Peebles and script by Michael Mitnick (from the series VINYL and THE CURRENT WAR). Class A film crew. It is said that when he saw the film, Ryuchi Sakamoto asked for samples of the fabrics of Valentino’s clothes shown in the film to better compose his soundtrack. Fascinating thing about art!

Julianne Moore lives Francesca, an Italian-American writer who lives in New York and is forced to return to Rome to see her mother, a famous painter who is almost blind, at the end of her life.

The film, despite its short duration, is full of cinematographic quotations, such as Woody Allen‘s films (from the initial credits, to scenes similar to Allen’s films as in the movie THE OTHER WOMAN), Lynchian quotes (the character finds herself younger) and Bergmanian subjects (the encounter with the mother as a way to revisit her past).

There are some films that stand out for the extreme beauty of their images. Akira Kurosawa‘s RAN is a superb example. DAYS OF HEAVEN, by Terrence Malik is another one. THE STAGGERING GIRL is a succession of beautiful, breathtaking and memorable images.

This is highly because of the Maison Valentino Haute Couture clothes, which are unbelievably beautiful and unbelievably couture and cinematographic models. In the credits of the film, I saw for the first time that each outfit has its own name and a detailed description of the fabrics.

THE STAGGERING GIRL, be it a hyper produced commercial or a luxury short film, is a work of differentiated art and deserves to be seen by lovers of the best cinema.

Anúncios

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.