MOMENTOS DECISIVOS: Brilhante Metáfora Sobre Basquete e a Vida

Há muitos filmes maravilhosos sobre esporte e ainda mais filmes inesquecíveis sobre basquete, um esporte incrível. Motivado pelo espetacular documentário da ESPN (disponível na NETFLIX) THE LAST DANCE, fui rever um dos meus favoritos: MOMENTOS DECISIVOS (HOOSIERS), de David Anspaugh.

Gene Hackman vive o técnico de basquete Norman Dale, que ficou anos afastado do esporte por ter agredido um jogador de seu time. Contratado pela pequena High School de Hickory, Indiana, para treinar seu time de basquete (os Huskers), ele custa a entender a cidade e a ver seus métodos reconhecidos. Passada a primeira fase de brigas in termináveis, o time passa a ganhar e jogar como seu técnico quer, unido, com espírito de equipe e deixando a alma (e o sangue) na quadra a cada jogo.

Barbara Hershey faz um de seus melhores papeis, como a amarga e solitária Professora Myra Fleener. Denis Hooper está monstruoso como Shooter o pai alcoolista de um dos melhores jogadores de Hickory.

HOOSIERS é um filme notável. Daqueles que dá uma injeção de esperança e adrenalina no espectador. Seus ensinamentos sobre trabalho em grupo, liderança e vida são nada menos que brilhantes. O filme foi indicado para 2 Oscars: Dennis Hooper (Melhor Coadjuvante) e a excepcional trilha sonora de Jerry Goldsmith.

Janet Masslin, do THE NEW YORK TIMES, escreveu sobre HOOSIERS: “Quando a equipe de Hickory, formada por meninos de fazenda que ”provavelmente nunca viram um prédio com mais de dois andares, exceto em uma fotografia ”, de acordo com o treinador, vai à cidade para a competição do campeonato, eles ficam visivelmente nervosos com a visão da grande arena em que o jogo ocorrerá. (Todos os membros da equipe, com exceção de um dos mais extremos, são interpretados por não-atores de Indiana.) Portanto, o treinador tira sua fita métrica e faz com que os jogadores meçam algumas das dimensões da quadra e os assegura que é exatamente equivalente ao que eles estão acostumados. Eles estão aliviados; ele pode não estar. “É grande!”, Ele sussurra animado um momento depois. Hoosiers não é grande. É um filme pequeno e muito admirável.”

HOOSIERS é um filme recomendado sempre, para se ver or rever pela centésima vez. Segue íntegro, competente e emocionante.

There are many wonderful films about sport and even more unforgettable films about basketball, an incredible sport. Motivated by the spectacular ESPN documentary (available on NETFLIX) THE LAST DANCE, I went to review one of my favorites: HOOSIERS, by David Anspaugh.

Gene Hackman lives basketball coach Norman Dale, who spent years away from the sport for assaulting a player on his team. Hired by the small High School in Hickory, Indiana, to coach his basketball team (the Huskers), it takes a while to understand the city and to see its methods recognized. After the first phase of endless fights, the team starts to win and play as its coach wants, united, with team spirit and leaving the soul (and blood) on the court with each game.

Barbara Hershey plays one of her best roles, like the bitter and lonely Professor Myra Fleener. Denis Hooper is monstrous as Shooter the alcoholic father of one of Hickory’s best players.

HOOSIERS is a remarkable film. One that gives the viewer an injection of hope and adrenaline. Its teachings on group work, leadership and life are nothing short of brilliant. The film was nominated for 2 Oscars: Dennis Hooper (Best Supporting) and the exceptional soundtrack by Jerry Goldsmith.

Janet Masslin of THE NEW YORK TIMES wrote about HOOSIERS: “When the Hickory team, made of farm boys who’ve ”probably never seen a building over two stories except in a photograph,” according to the coach, go to the city for the championship competition, they are visibly unnerved by the sight of the big arena in which the game will take place. (All but one of the extremely clean-cut team members are played by non-actors from Indiana.) So the coach takes out his tape measure, and has the players measure some of the dimensions of the court, and reassures them that it is exactly equivalent to what they’re used to. They are relieved; he may not be. ”It is big!” he whispers excitedly a moment later. Hoosiers” isn’t. It’s a small film, and a very admirable one.”

HOOSIERS is a recommended film to watch or review for the hundredth time. It remains healthy, competent and exciting.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.