DE OLHOS BEM FECHADOS: As Fantasias de um Gênio do Cinema em um Brilhante Thriller na Noite de Nova Iorque

Não tenho a menor dúvida em dizer que o novaiorquino Stanley Kubric foi um dos maiores gênios do cinema. Os melhores diretores têm um, dois ou três filmes que podem ser considerados obras primas. Kubric, em sua carreira, dirigiu apenas 16 filmes. Pelo menos sete deles são obras primas: 2001, SPARTACUS, GLÓRIA FEITA DE SANGUE, O ILUMINADO, DOUTOR FANTÁSTICO, BARRY LINDON e LARANJA MECÂNICA. Impressionante.

Kubric era tão genial que um ótimo filme como DE OLHOS BEM FECHADOS (EYES WIDE SHUT), seu último trabalho, que seria o melhor filme na carreira de quase todos, é considerado uma obra menor do mestre. Injustamente. É um filme cheio de nuances e cenas brilhantes.

Um médico de sucesso de Nova Iorque, em crise no casamento (motivada por ciúmes devastadores de uma aventura erótica de sua esposa), mergulha na noite da Big Apple através de festas regadas a drogas, orgias de homens e mulheres mascarados, pianistas vendados, lojas de fantasia misteriosas e apartamentos de prostitutas notívagas. E ainda tem a morte de uma mulher que pode ter sido assassinato.

O protagonista é Tom Cruise, ótimo como o Doutor William Harford, de vida tradicional, mas seduzido pelo mundo das fantasias eróticas da noite. O maior destaque do filme é Nicole Kidman, soberba como a esposa Alice Harford, uma mescla de mãe carinhosa, com esposa sensual e mulher poderosa cheia de fantasias. O elenco notável ainda tem Sidney Pollack, Leelee Sobieski (deslumbrante), o ótimo ator iugoslavo Rade Serbedzija (como o misterioso dono da loja de fantasias), Vinessa Shaw, Julienne Davis, Todd Field (o pianista Night Nightgale), Alan Cumming e a modelo inglesa Abigail Good (dublada pela musa australiana Cate Blanchett).

O gênio de Kubric nos traz um thriller cheio de mistérios, cenas oníricas, extrema sensualidade (nudez e sexo em abundância), crimes, drogas e uma visão incrível da noite de Nova Iorque e suas facetas múltiplas. E, de quebra, faz uma maravilhoso tratado sobre o ciúme. A parte formal do filme (fotografia e música) é simplesmente perfeita. Rever o filme, nos mostra cada vez mais detalhes e sutilezas imperceptíveis na primeira vez. O filme é muito rico e complexo. Vale muitas revisitas.

DE OLHOS BEM FECHADOS foi um excepcional testamento de um cineasta top, um dos maiores da história do cinema.

I have no doubt in saying that New Yorker Stanley Kubric was one of the greatest geniuses in cinema. The best directors have one, two or three films that can be considered masterpieces. Kubric, in his career, has directed only 16 films. At least seven of them are masterpieces: 2001, SPARTACUS, PATHS OF GLORY, THE SHINNING, DOCTOR STRANGELOVE, BARRY LINDON and CLOCKWORK ORNAGE. Impressive.

Kubric was so brilliant that a great film like EYES WIDE SHUT, his latest work, which would be the best film in the career of almost everyone, is considered a minor work of the master. Very unfair. It is a film full of nuances and brilliant scenes.

A successful New York doctor, in crisis at the wedding (motivated by devastating jealousy of his wife’s erotic adventure), plunges into the Big Apple night through drugged parties, orgies of masked men and women, blindfolded pianists, costume shops, apartments of night prostitutes. And there is still the death of a woman who may have been murdered.

The protagonist is Tom Cruise, great as Doctor William Harford, of traditional life, but seduced by the world of the erotic fantasies of the night. The biggest highlight of the film is Nicole Kidman, superb as wife Alice Harford, a mixture of loving mother, sensual wife and powerful woman full of fantasies. The notable cast still has Sidney Pollack, Leelee Sobieski (stunning), the great Yugoslav actor Rade Serbedzija (as the mysterious costume shop owner), Vinessa Shaw, Julienne Davis, Todd Field (the pianist Night Nightgale), Alan Cumming and the English model Abigail Good (voiced by Australian muse Cate Blanchett).

Kubric’s genius brings us a thriller full of mysteries, dream scenes, extreme sensuality (nudity and sex in abundance), crimes, drugs and an incredible view of New York night and its multiple facets. And, in addition, he makes a wonderful treatise on jealousy. Reviewing the film, shows us more and more details and subtleties imperceptible the first time. The film is very rich and complex. Many return visits are worth it.

EYES WIDE SHUT was an exceptional testament to a top filmmaker, one of the greatest in the history of cinema.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.