VIAGEM SEM VOLTA: Dark Thriller Louco. Muito Louco.

Ontem me deparei (via aqueles algoritmos impressionantes dos serviços de streaming) com um filme para lá de estranho e maluco: VIAGEM SEM VOLTA (NIGHT TRAIN), que o roteirista e diretor americano Brian King rodou em 2009. Trata-se de um (dark) thriller sobre um trem que viaja no norte europeu (as locações foram feitas na Romênia, país co-produtor do filme junto com os EUA e a Alemanha) debaixo de neve pesada, quando dois passageiros e o condutor descobrem que um passageiro morreu a bordo. Ele tem em mãos uma misteriosa caixa de madeira que parece ter diamantes em seu interior. Imediatamente, os três vêem na situação a oportunidade de ficar ricos e resolvem se livrar do corpo e ficar com os diamantes. Ocorre que a caixa é quase indestrutível. A união do condutor do trem (cansado e ansioso por se aposentar), da estudante de medicina (apenas para atender o desejo dos pais) e do vendedor comercial deprimido criam uma história altamente intrigante. Está na Apple TV+ e no Google Play.

Ainda há os outros ocupantes do trem: um jovem funcionário quadrado que sonha em ser promovido a condutor, uma velha senhora com seu cachorrinho intrometido, um detetive que embarca para tentar desvendar o suposto crime, e finalmente, um misterioso e ambíguo comparsa do morto que embarca a sua procura.

O mais interessante do filme é seu argumento bem incomum. O diretor King aproveita para visitar velhos clichês dos thrillers, como a sedutora loira fatal, a pessoa derrotada que vai para o crime à procura de uma fortuna e o funcionário quase aposentado que fica entre seu dever e o desejo de ficar milionário com o crime. Há dois negociantes japoneses, de propósitos e reações imprevistas. E o detetive observador dos detalhes e que faz perguntas incômodas ao trio criminoso, com agenda oculta é outro personagem usual do gênero.

O elenco do filme é interessante. Danny Glover (o eterno Roger Murtaugh de MÁQUINA MORTÍFERA) faz o condutor do trem. A linda atriz novaiorquina Leelee Sobieski ( a menina maluqete de DE OLHOS BEM FECHADOS cresceu) tem o melhor trabalho do filme como a tímida estudante que se torna uma loira fatal. E Steve Zahn (PLANET OF APES) co0mo de hábito faz seu tipo atrapalhado e ambicioso.

Claro que com um roteiro melhor desenvolvido e uma direção mais inspirada, NIGHT TRAIN poderia render bem mais com este argumento Tão diferente. O estreante King até que comete algumas ousadias (a estudante de medicina fatiar um corpo sem hesitar é a melhor cena do filme) mas não faz vôos mais ousados.

Em tempos de isolamento social, NIGHT TRAIN consegue prender a atenção. Mesmo que esteja esquecido 24 horas depois.

Yesterday I came across (via those impressive algorithms of streaming services) a film beyond strange and crazy: NIGHT TRAIN, which the American screenwriter and director Brian King shot in 2009. It is a (dark ) thriller about a train that travels in northern Europe (the locations were made in Romania, country co-producer of the film together with the USA and Germany) under heavy snow, when two passengers and the conductor discover that a passenger died on board . He has in his hands a mysterious wooden box that appears to have diamonds inside. Immediately, the three see the situation as an opportunity to get rich and decide to get rid of the body and keep the diamonds. It turns out that the box is almost indestructible. The union of the train conductor (tired and anxious to retire), the medical student (just to fulfill his parents’ wishes) and the depressed commercial salesman create a highly intriguing story. It’s available on Apple TV + and Google Play.

There are still the other occupants of the train: a young square employee who dreams of being promoted to conductor, an old lady with her nosy puppy, a detective who embarks to try to unravel the alleged crime, and finally, a mysterious and ambiguous companion of the deceased who embarks on your search.

The most interesting part of the film is its very unusual argument. Director King takes the opportunity to visit old thrillers’ clichés, such as the fatal fatal blonde seductress, the defeated person who goes to crime looking for a fortune and the almost retired employee who stands between his duty and the desire to become a millionaire with the crime. There are also two Japanese dealers, with unforeseen purposes and reactions. And the detective who observes the details and asks uncomfortable questions to the criminal trio, with a hidden agenda, is another usual character of the genre.

The cast of the film is interesting. Danny Glover (the eternal Roger Murtaugh of LETHAL WEAPON) plays the conductor of the train. The beautiful New York actress Leelee Sobieski (the crazy-eyed girl from EYES WIDE SHUT grew up) has the best job in the film as the shy student who becomes a fatal blonde. And Steve Zahn (PLANET OF APES) as a habit makes his type clumsy and ambitious.

Of course, with a better developed script and a more inspired direction, NIGHT TRAIN could do much better with this with so different argument. The newcomer King even commits some daring (the medical student slicing a body without hesitation is the best scene in the film) but does not make more daring flights.

In times of social isolation, NIGHT TRAIN manages to hold attention. Even if it’s forgotten 24 hours later.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.