TESTEMUNHA OCULAR: Thriller Político na Fronteira Entre México e EUA Traz Mistério Complexo

TESTEMUNHA OCULAR, filme que o cineasta Rowdy Herrington fez em 2003 é um drama político sobre acontecimentos criminais na cidade de Tijuana, a primeira depois da fronteira entre México e Estados Unidos. O filme inicia com a descoberta de 27 mortos em um túnel antigo utilizado pelo cartle local de drogas. São chamados para investigar, um agente do FBI (James Sapder, bem novinho), um inspetor de uma ONG Internacional de Direitos Humanos (Jeff Daniels, usualmente um ator interessante de se ver), um jovem policial local que foge ao quadro geral de corrupção das autoridades (Clifton Collins Jr, de STAR TREK) e uma inspetora de condições de trabalho de uma grande indústria americana que se instalou na cidade (Portia de Rossi).

O filme tem inspiração liberal, na linha de filmes clássicos como SALVADOR, de Oliver Stone e SOB FOGO CERRADO, de Roger Spottiswoode. É certo que a carênciade orçamento da produção traz certas limitações às cenas de ação mais sofisticadas do filme, como tiroteiros e perseguições. Mas dentro do quadro, o filme se sai bem, mantendo com facilidade a atenção do espectador, principalmente em face do mistério sobre as mortes no túnel.

O roteiro mescla muitos elementos polêmicos: a primeira eleição sindical na empresa multinacional, a corrupção das autoridades em cidades de fronteira, o domínio do cartel de drogas, o conflito entre agências da lei, pelas vaidades de cada agente, o papel de organizações internacionais sem fins lucrativos, a luta entre idealismo e pragmatismo.

Jeff Daniels, hoje um ator consagrado, depois de seus extraordinários trabalhos na série NEWSROOM, da HBO e como Atticus Finch, na montagem de teatro de TO KILL A MOCKINGBIRD, na época ainda era um ator em busca de afirmação. James Spader já tinha feito um papel espectacular em SEXO, MENTIRAS E VIDEOTAPES, de Steven Soderbergh.

TESTEMUNHA OCULAR – disponível na Amazon – é um bom thriller político. É sempre bom (embora difícil) olhar as realidades dos países de terceiro mundo em busca de aperfeiçoar suas instituições, nesta luta sem fim contra o subdesenvolvimento e as discriminação racial e econômica.

I WITNESS, a film that filmmaker Rowdy Herrington made in 2003 is a political drama about criminal events in the city of Tijuana, the first after the border between Mexico and the United States. The film begins with the discovery of 27 dead people in an old tunnel used by the local drug cartel. The agents called to investigate the deaths are an FBI agent (James Sapder, very young), an inspector of an International Human Rights Agency (Jeff Daniels, usually an interesting actor to see), a young local police officer who escapes the general picture of corruption from the authorities (Clifton Collins Jr, from STAR TREK) and an inspector of working conditions for a large American industry that settled in the city (Portia de Rossi).

The film is liberally inspired, in the line of classic films such as SALVADOR, by Oliver Stone and UNDER FIRE, by Roger Spottiswoode. It is true that the lack of production budget brings certain limitations to the more sophisticated action scenes in the film, such as shooters and chases. But within the frame, the film does well, easily keeping the viewer’s attention, especially in the face of the mystery about the deaths in the tunnel.

The script mixes many controversial elements: the first union election in the multinational company, the corruption of authorities in border cities, the dominance of the drug cartel, the conflict between law enforcement agencies, due to the vanities of each agent, the role of international organizations, the struggle between idealism and pragmatism.

Jeff Daniels, now a renowned actor, after his extraordinary work on HBO‘s NEWSROOM series and as Atticus Finch, in the theater production of TO KILL A MOCKINGBIRD, at the time he was still an actor in search of affirmation. James Spader, at that time, had already played a spectacular role in SEX, LIES AND VIDEOTAPES, by Steven Soderbergh.

I WITNESS – available on Amazon – is a good political thriller. It is always good (albeit difficult) to look at the realities of third world countries in an attempt to improve their institutions, in this endless struggle against underdevelopment and racial and economic discrimination.

Anúncios

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.