PERVERSA PAIXÃO: Um Eastwood Antigo e Fascinante

O extraordinário diretor e ator Clint Eastwood teve várias fases em sua carreira, todas igualmente destacadas. Primeiro vieram os spaghetti westerns de Sergio Leone, com títulos de destaque como POR UM PUNHADO DE DÓLARES, POR UNS DÓLARES A MAIS e TRÊS HOMENS EM CONFLITO.

Depois veio a fase inicial de sua Produtora Malpaso, onde se destacou em thrillers violentos, em que pontificou o Detetive Harry Callahan (Dirty Harry), um dos personagens mais amados (e odiados) da década de 70.

Finalmente, depois da guinada de BIRD, veio um cinema autoral de primeira linha, com filmes maravilhosos como OS IMPERDOÁVEIS e MENINA DE OURO, pelos quais ganhou o Oscar de Melhor Diretor.

Um filme de Clint Eastwood do qual gosto muito é PERVERSA PAIXÃO (PLAY MISTY FOR ME), de 1971, integrante da segunda fase acima mencionada.

Clint é o radialista Dave que passa sua vida apresentando um programa de rádio noturno, a namorada linda (Donna Mills, uma beleza típica dos anos 70) e a sedução e conquista de mulheres solitárias, através de carinhosas conversas pelo rádio na madrugada. É nesse contexto que Dave conhece Evelyn (Jessica Walter antológica), uma fã maluquete que pede a música clássica de Johnny Mathis, PLAY MISTY FOR ME, uma balada romântica de enorme sucesso na década de 70. A fã coloca na cabeça que Dave é apaixonado por ele e passa a perseguir o radialista e sua namorada.

Há muitos filmes posteriores que seguiram a receita de PERVERSA PAIXÃO. O famoso ATRAÇÃO FATAL, de Adryan Lyne é apenas um dos exemplos.

Rever PLAY MISTY FOR ME, 50 anos depois de lançado é um prazer enorme. Já se via o senso cinematográfico do jovem Eastwood, mestre em conduzir a trama para o desfecho pleno de suspense e cenas que se tornaram icônicas.

O cinema de Clint Eastwood sempre vale a pena ver ou rever. PERVERSA PAIXÃO vale muito mais.

The extraordinary director and actor Clint Eastwood had several phases in his career, all equally highlighted. First came Sergio Leone‘s spaghetti westerns, with prominent titles such as Per un pugno di dollari, FOR A FEW DOLLARS MORE and THE GOOD, THE BAD AND THE UGLY.

Then came the initial phase of his production company Malpaso, where he excelled in violent thrillers, in which he detective Detective Harry Callahan (Dirty Harry), one of the most loved (and hated) characters of the 70s.

Finally, after the turn of BIRD, came a first-rate authorial cinema, with wonderful films such as THE UNFORGIVEN and ONE MILLION DOLLAR BABY, for which he won the Oscar for Best Director.

A Clint Eastwood film I like a lot is PLAY MISTY FOR ME, from 1971, part of the second phase mentioned above.

Clint is the broadcaster Dave who spends his life presenting a nightly radio show, his beautiful girlfriend (Donna Mills, a typical 70s beauty) and the seduction and conquest of lonely women, through affectionate radio conversations at dawn . It is in this context that Dave meets Evelyn (Jessica Walter anthological), a crazy fan who asks for Johnny Mathis‘s classic song, PLAY MISTY FOR ME, a hugely successful romantic ballad of the 70s. The fan puts it in his head that Dave is passionate for her and starts chasing the broadcaster and his girlfriend.

There are many later films that followed the recipe for PLAY MISTY FOR ME. Adryan Lyne‘s famous FATAL ATTRACTION is just one example.

Reviewing PLAY MISTY FOR ME, 50 years after its release is a huge pleasure. You could already see the cinematic sense of the young Eastwood, a master at guiding the plot to the full outcome of suspense and scenes that became iconic.

Clint Eastwood’s cinema is always worth seeing or reviewing. PLAY MISTY FOR ME is worth much more.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.