FLINT CONTRA O GÊNIO DO MAL: Outro 007 Fake e Bem Humorado

FLINT CONTRA O GÊNIO DO MAL, de Daniel Mann feito em 1966 foi mais um pastiche dos filmes de James Bond, surgido na trilha do grande sucesso de DR. NO e GOLDFINGER. Um ex-agente americano é convocado para enfrentar uma mudança climática provocada artificialmente por uma organização secreta.

James Coburn, que curiosamente nunca foi um ótimo ator, mas participou de clássicos indiscutíveis como CRUZ DE FERRO, SETE HOMENS E UM DESTINO, PAT GARRET E BILLTY THE KID e FUGINDO DO INFERNO. Aqui ele vive – com ar permanentemente debochado e blasé – Derek Flint um bon vivant cercado de belas mulheres.

O deboche aos filmes de 007 passa pelas bebidas sofisticadas e pelos gadgets malucos como o isqueiro que tem 100 utilidades como maçarico, microscópio, granada e rádio.

Anos depois, James Coburn voltou ao papel em FLINT PERIGO SUPREMO.

OUR MAN FLINT, by Daniel Mann (1966) was another pastiche of the James Bond films, which appeared on the trail of DR. NO and GOLDFINGER huge success. A former American agent is summoned to tackle climate change artificially brought about by a secret organization.

James Coburn, who curiously was never a great actor, but participated in indisputable classics such as IRON CROSS, THE MAGNIFICENT SEVEN, PAT GARRET AND BILLTY THE KID and THE GREAT ESCAPE. Here he lives – looking permanently mocking and blasé – Derek Flint a bon vivant surrounded by beautiful women.

The debauchery of the 007 films includes sophisticated drinks and crazy gadgets like the lighter that has 100 uses such as a blowtorch, microscope, grenade and radio.

Years later, James Coburn returned to the role in IN LIKE FLINT.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.