DR. HOLLYWOOD: O Papel de Médico Visto com Bom Humor e Inteligência

Em 1991, o cineasta escocês Michael Caton Jones fez uma comédia chamada DR.HOLLYWOOD: UMA RECEITA DE AMOR, baseado no livro escrito pelo médico Neil B. Schuman, contando os problemas em que se envolve um jovem aspirante a cirurgião plástico de Washington D.C. que resolve ir para Hollywood ficar rico. No caminho, a bordo de seu Porsche 356 Speedster ano 1956, ele desvia de uma vaca e se envolve em um acidente de trânsito na pequena cidade de Grady, na Carolina do Sul. Enquanto o carro é arrumado na mecânica local e cumprindo pena de prestação de serviços comunitários no hospital local a que é condenado, ele começa a se envolver com a comunidade local, abrindo uma dúvida em sua cabeça sobre o futuro.

Eu gosto muito de DR.HOLLYWOOD. Acho que a comédia familiar feita por Caton Jones é de extrema competência. Há muitos aspectos de grande talento e excelência de realização. Trata-se de um filme que privilegia o humor (e consegue gags memoráveis), sem abrir mão dos aspectos românticos e mesmo dramáticos sobre ambição, dinheiro, fama e o sentido da vida.

Michael J. Fox é um ótimo ator para este tipo de papel cômico. Claro que a fama merecidamente lhe chegou pela trilogia DE VOLTA PARA O FUTURO, onde seu Marty McFly se tornou antológico. Mas pessoalmente gosto muito de sua atuação na série THE GOOD WIFE e THE GOOD FIGHT, como o incrível advogado Louis Canning. E o que dizer do ótimo (e igualmente bem humorado) APRENDIZ DE FEITICEIRO (ao lado de James Woods) ou O SEGREDO DO MEU SUCESSO. Acho admirável como Mochael J.Fox superou a Doença de Parkinson que precocemente lhe atingiu, sendo um exemplo de vida e resiliência.

Julie Warner (como uma adorável motorista de ambulância de Grady), Woody Harrelson (já um ótimo ator naquela época), Bridget Jones, Barnard Hughes (o veterano médico local), David Ogden Stiers, Frances Sternhagen, George Hamilton e a notável Helen Martin (que faz uma memorável enfermeira chefe do hospital local) compõem um elenco espetacular. É aquele tipo de filme em que todos os personagens tem sua importância para a história (independentemente do tempo que aparecem em cena) e são caprichosamente desenvolvidos pelos seus intérpretes.

Mais que isto, o filme proporciona belas reflexões sobre o papel da medicina, a excessiva comercialização dos médicos e o valor da medicina humanitária e emocionalmente envolvida com os pacientes. Neste aspecto, acho que se trata de um dos filmes que melhor desenvolveu este assunto.

Evidentemente, DR.HOLLYWOOD Não é (e nem pretende) ser um grande filme, que se inscreva em lista de melhores. Mas sua emotividade e inteligência permanecem no coração e na memória do espectador que tiver a ventura de vê-lo.

In 1991, Scottish filmmaker Michael Caton Jones made a comedy called DR.HOLLYWOOD, based on the book written by doctor Neil B. Schuman, recounting the problems in which a young aspiring Washington DC plastic surgeon is involved when he decides to go to Hollywood to get rich. On the way, aboard his 1956 Porsche 356 Speedster, he swerves from a cow and is involved in a traffic accident in the small town of Grady, South Carolina. While the car is tidied up at the local mechanics and serving time in community services at the local hospital, he begins to engage with the local community, opening a doubt in his head about the future.

I really like DR.HOLLYWOOD. I think the family comedy by Caton Jones is extremely competent. There are many aspects of great talent and excellence in achievement. It is a film that favors humor (and achieves memorable gags), without giving up the romantic and even dramatic aspects of ambition, money, fame and the meaning of life.

Michael J. Fox is a great actor for this type of comic role. Of course, fame deservedly came to him for the BACK TO THE FUTURE trilogy, where his Marty McFly became anthological. But personally I really like your performance on the series THE GOOD WIFE and THE GOOD FIGHT, like the incredible lawyer Louis Canning. And what about the great (and equally humorous) THE HARD WAY (alongside James Woods) or THE SECRET OF MY SUCCESS. I think admirable how Michael J. Fox overcame Parkinson’s disease that struck him early, being an example of life and resilience.

Julie Warner (as a lovely Grady ambulance driver), Woody Harrelson (already a great actor at the time), Bridget Jones, Barnard Hughes (the veteran local doctor), David Ogden Stiers, Frances Sternhagen, George Hamilton and the notable Helen Martin (who makes a memorable head nurse at the local hospital) make up a spectacular cast. It is that type of film in which all the characters have their importance for the story (regardless of the time they appear on the scene) and are capriciously developed by their interpreters.

More than that, the film provides beautiful reflections on the role of medicine, the excessive commercialization of doctors and the value of humanitarian and emotionally involved medicine with patients. In this respect, I think it is one of the films that best developed this subject.

Evidently, DR.HOLLYWOOD is not (and does not intend to) be a great film, which should be included in the best list. But his emotionality and intelligence remain in the heart and memory of the viewer who has the good fortune to see him.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.