TUIO BECKER: Lembranças de um Cinéfilo (e Amigo) Notável

Um texto do Eron Fagundes no Correio do Povo e um comentário do Flavio Balestreri, me despertaram memórias afetivas maravilhosas do amigo e jornalista Tuio Becker. Eu poderia escrever horas e horas sobre o Tuio, como ele ajudou a criar a Mostra de Porto Alegre ou foi um dos cérebros da MOVIOLA.

Mas neste post vou contar uma história que vivemos em São Paulo. Certa vez fomos a SP ver a Mostra Internacional do MASP (na época era no MASP) e aproveitamos para ir atrás de matérias para a Moviola.

Ao chegarmos na EMBRAFILME, nos deparamos com uma figura histórica do cinema brasileiro: o cineasta maldito Ozualdo Candeias. Ele ficou sabendo quem éramos e imediatamente nos arrastou para uma cabine para ver em primeira mão o novo filme dele: A FREIRA E A TORTURA, com David Cardoso e Vera Gimenez.

O título não podia ser mais apropriado. Era uma tortura.

Como estávamos somente nós (Tuio, Maria Lúcia e eu) e o diretor do filme vendo a sessão, nem sair podíamos. Começou a me dar um pânico sobre o que dizer quando, inevitavelmente, o Candeias, ao final da projeção nos perguntasse “e aí, o que acharam, gaúchos?”

Dito e feito. Terminado o suplício de ver o filme, o cineasta, profundamente emocionado se vira para nós e indaga: “Gostaram?””

A Maria Lúcia e eu ficamos mudos. O Tuio Becker, com sua rapidez e inteligência habituais, disparou: “Tem clima.”

E saímos dali o mais rapidamente possível.

A text by Eron Fagundes in Correio do Povo and a comment by Flavio Balestreri, awakened wonderful emotional memories of my friend and journalist Tuio Becker. I could write hours and hours about Tuio, how he helped create the Mostra de Porto Alegre or was one of MOVIOLA’s brains.

But in this post I will tell a story that we live in São Paulo. Once we went to SP to see the MASP International Exhibition (at the time it was at MASP) and we took the opportunity to go after articles for Moviola.

When we arrived at EMBRAFILME, we came across a historical figure in Brazilian cinema: the cursed filmmaker Ozualdo Candeias. He found out who we were and immediately dragged us to a booth to see his new film first hand: THE NUN AND THE TORTURE, with David Cardoso and Vera Gimenez.

The title couldn’t be more appropriate. It was torture.

As it was just us (Tuio, Maria Lúcia and me) and the director of the film watching the session, we couldn’t even leave. I started to panic about what to say when, inevitably, Candeias, at the end of the projection asked us “so, what do you think, gauchos?”

Said and done. After the ordeal of watching the film, the filmmaker, deeply moved, turns to us and asks: “Did you like it?”

Maria Lúcia and I were speechless. Tuio Becker, with his usual speed and intelligence, fired: “It has a climate.”

And we get out of there as soon as possible.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.