CIAO MASCHIO: “Marco Antonio, o filme até pode ser bom. Mas hás de convir que iniciou muito mal.”

Na década de 70, o Cinema Um – Sala Vogue era um dos points para ver grandes filmes europeus em Porto Alegre.

Certa vez, estreou no Vogue o filme CIAO MASCHIO (BYE BYE MONKEY), do cineasta italiano Marco Ferreri. Além de uma recepção positiva unânime da crítica, o filme vinha recomendado por um Prêmio no Festival de Cannes. O elenco também era superlativo: Marcello Mastroianni, Gerard Depardieu, James Coco, Geraldine Fitzgerald e Stefania Casini.

Eu queria ir ver o filme no dia de sua estréia.

Ocorre que naquela manhã, na Faculdade de Direito, meus colegas combinaram um jantar no PRINZ, nosso restaurante favorito em Porto Alegre, um programa recheado (argh) de ótima comida e muitas risadas.

Eu disse que iria após o filme encontrar com eles.

Um dos meus grandes amigos, o Walter foi comigo ao cinema, apesar de estar meio desconfiado com o filme, o que fez com que eu exagerasse nos elogios prévios para convencê-lo a ir.

O filme inicia com uma cena em que Gerard Depardieu levanta, completamente nu da cama, mostrado sem pudor pela câmera de Ferreri. Ele chega a um espelho e exibe a língua que está completamente azul.

O Walter, então, sussurra para mim: “Marco Antonio, o filme até pode ser bom. Mas hás de convir que iniciou muito mal.”

Mais uma história memorável.

In the 70s, Cinema Um – Sala Vogue was one of the points to see great European films in Porto Alegre.

Once, the film CIAO MASCHIO (BYE BYE MONKEY), by Italian filmmaker Marco Ferreri, debuted in Vogue movie theatre. In addition to a unanimous positive reception from critics, the film was recommended by an Award at the Festival de Cannes. The cast was also superlative: Marcello Mastroianni, Gerard Depardieu, James Coco, Geraldine Fitzgerald and Stefania Casini.

I wanted to go to see the film on the day of its premiere.

It so happens that that morning, at Law College, my colleagues arranged a dinner at PRINZ, our favorite restaurant in Porto Alegre, a program filled (argh) with great food and lots of laughter.

I said I would go after the film to meet them.

One of my great friends, Walter went with me to the cinema, despite being a little suspicious about the film, which made me overdo the previous praise to convince him to go.

The film begins with a scene in which Gerard Depardieu, completely naked leaves from the bed, shown without shame by Ferreri’s camera. He comes to a mirror and displays a tongue that is completely blue.

Walter then whispers to me: “Marco Antonio, the film may even be a good one. But you will have to agree that it started very badly. ”

Another memorable story.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.