Quando um Espectador no Cinema Alerta a Personagem do Filme

No final da década de 70, fui ao cinema Ritz (uma cinema de rua que existia na Avenida Protásio Alves) ver um thriller chamado QUANDO UM ESTRANHO CHAMA (WHEN A STRANGER CALLS), dirigido por Fred Walton e estrelado por Carol Kane e Charles Durning. O filme contava a história de uma baby sitter que é contratada para cuidar de duas crianças e começa a receber telefonemas ameaçadores. Quando ela liga para a Polícia, ela é alertada que as ligações vem de dentro da casa.

Anos depois, o vilão é solto da instituição de doença mental onde cumpriu pena e passa a seguir a ex-babá, agora uma mulher casada com dois filhos.

Próximo do final do filme, a protagonista acorda e acha que algum estranho invadiu a casa. Assustada, ela vê o armário do quarto entreaberto, como se alguém estivesse ali à espreita.

Neste momento, descontrolado pelo suspense quase intolerável, um espectador do Cinema Ritz grita para a personagem: “Acorda o marido!”

A personagem imediatamente cutuca o marido que supostamente está dormindo. Para surpresa geral, quem está deitado ao lado dela é o louco homicida.

Um gaiato que estava no cinema, respondeu ao aviso anterior: “Não adiantou”.

Risadas gerais.

A história foi refilmada anos depois, sem o mesmo suspense.

Mas aquela noite no Cinema Ritz segue em minha memória de cinéfilo.

In the late 1970s, I went to the Ritz cinema (a street cinema that existed on Avenida Protásio Alves) to see a thriller called WHEN A STRANGER CALLS, directed by Fred Walton and starring Carol Kane and Charles Durning. The film told the story of a baby sitter who is hired to look after two children and begins to receive threatening phone calls. When she calls the police, she is alerted that the calls come from inside the house.

Years later, the villain is released from the mental illness institution where he served time and starts to follow the ex-nanny, now a married woman with two children.

Near the end of the film, the protagonist wakes up and thinks that some stranger has invaded the house. Startled, she sees the bedroom closet ajar, as if someone is lurking there.

At this moment, uncontrolled by the almost intolerable suspense, a spectator of Cinema Ritz yells at the character: “Wake up your husband!”

The character immediately nudges the husband who is supposed to be asleep. To the general surprise, the mad murderer is lying next to her.

A fellow who was in the cinema responded to the previous warning: “It didn’t work”.

General laughter.

The story was remade years later, without the same suspense.

But that night at Cinema Ritz remains in my memory as a film buff.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.