A MULHER NA JANELA: Saudades do Velho Hitchcock

A MULHER NA JANELA (THE WOMAN IN THE WINDOW), do ótimo cineasta inglês Joe Wright (ATONEMENT, PRIDE AND PREJUDICE e O DESTINO DE UMA NAÇÃO) não esconde sua paixão pelo clássico de Alfred Hitchcock, JANELA INDISCRETA, do qual mostra uma cena logo no início.

A trama tem uma psiquiatra de adolescentes que sofre de agorafobia, ou seja não consegue sair de casa, sob pena de um ataque de pânico. Até seu terapêuta vem até a casa dela em Manhattan tratá-la.

A chegada de uns vizinhos para lá de estranhos na casa em frente, acirra o hábito de observar a vizinhança. Um dia ela imagina ver um crime sendo cometido, mas quando a polícia chega, tudo parece ser imaginação dela.

Amy Adams (uma ótima atriz que já viveu papeis bem melhores), Julianne Moore, Gary Oldman e Jennifer Jason Lee tentam defender os personagens.

Mas a verdade é que o roteiro de Tracy Letts, baseado no livro do escritor A.J.Finn (pseudônimo do novaiorquino Daniel Mallory) ficou muito aquém de atingir seus objetivos. Enquanto a gente não sabe o que é verdade e o que é alucinação da protagonista, o filme se segura. Quando vai revelar a verdade, tudo cai por terra, numa solução bem ruinzinha.

Criar o argumento de um filme já é muito difícil. Terminar a história de forma inteligente e hábil, é uma desafio para poucos.

Joe Wright tropeçou na tarefa e não chegou lá.

THE WOMAN IN THE WINDOW, by the great English filmmaker Joe Wright (ATONEMENT, PRIDE AND PREJUDICE and DARKEST HOUR) does not hide his passion for Alfred Hitchcock‘s classic, REAR WINDOW, from which it shows a scene right at the beginning.

The plot has a teen female psychiatrist who suffers from agoraphobia, that is, she is unable to leave the house, under pain of a panic attack. Even her therapist comes to her house in Manhattan to treat her.

The arrival of neighbors beyond strangers in the house opposite, intensifies the habit of observing the neighborhood. One day she imagines seeing a crime being committed, but when the police arrive, everything seems to be her imagination.

Amy Adams (a great actress who has played much better roles), Julianne Moore, Gary Oldman and Jennifer Jason Lee try to defend the characters.

But the truth is that Tracy Letts‘ script, based on the book by writer A.J.Finn (pseudonym of New Yorker Daniel Mallory) fell far short of achieving its goals. While we do not know what is true and what is the hallucination of the protagonist, the film is ok. When the truth is revealed, everything falls apart, in a very bad solution.

Creating the script for a film is already very difficult. Finishing the story intelligently and skillfully is a challenge for a few.

Joe Wright tripped over the task and didn’t get there.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.