DE VOLTA PARA A CASA: Sensível Filme Italiano

Na década de 70 e 80, um dos principais cineastas italianos era Luigi Comencini. São dele filmes como DELLITO D’AMORE, PECADO À ITALIANA e A MULHER DE DOMINGO.

O serviço de streaming BELAS ARTES À LA CARTE está exibindo um grupo de filmes italianos bastante interessantes. O primeiro que assisti foi DE VOLTA PARA A CASA (TORNARE), dirigido pela cineasta Cristina Comencini, filha de Luigi.

É o décimo sétimo e mais recente filme da cineasta de 65 anos, que chegou a ser assistente de direção de seu falecido pai.

TORNARE é um filme muito sensível e emotivo.

Allice McNellis (a atriz Giovanna Mezzogiorno, de VINCERE) é uma mulher italiana que emigrou há anos para os Estados Unidos. A morte do Pai faz com que volta temporariamente para a casa, a fim de lhe prestar as últimas homenagens e ajudar à irmã a resolver as questões patrimoniais.

Ao chegar na velha casa da família (um belo local na cidade de Posilipo, Campania), as lembranças da adolescência lhe vêm à mente e ela passa a conviver o tempo todo com duas outras Allice McNellis jovem, inquieta e crítica (vivida pela linda Beatrice Grannò, de ZERO e SECURITY) e menina (feita pela ótima Clelia Rossi Marcelli).

Fazer as três Allices se encontrarem foi um achado do roteiro. Os diálogos entre elas são muito bons, emocionantes e altamente reveladores da alma da personagem.

A irmã Virginia (Barbara Ronchi) e Marc, um homem que lia para seu pai nos últimos dias e que se interessa por ela (Vincenzo Amato) são os outros personagens de destaque.

Como aquela jovem tão liberada e cheia de desejos virou uma mulher reprimida, solitária e cheia de culpa?

Gostei bastante de TORNARE. É quase um tratado sobre a memória e as emoções que a gente guarda de tempos que se foram há muito.

In the 70s and 80s, one of the main Italian filmmakers was Luigi Comencini. His films include DELLITO D’AMORE, PECATTO A ITALIANA and THE SUNDAY WOMAN.

BELLAS ARTES À LA CARTE streaming service is showing a bunch of very interesting Italian films. The first one I watched was BACK TO THE HOME (TORNARE), directed by filmmaker Cristina Comencini, daughter of Luigi.

It is the seventeenth and more recent film by the 65-year-old female filmmaker, who was once assistant director to her late father.

TORNARE is a very sensitive and emotional film.

Allice McNellis (VINCERE actress Giovanna Mezzogiorno) is an Italian woman who emigrated to the United States years ago. Her Father’s death causes her to return temporarily to the house to pay her last respects and help her sister resolve property issues.

When she arrives at the family’s old house (a beautiful place in the city of Posilipo, Campania), memories of her adolescence come to mind and she starts to spend time with two other young, restless and critical Allice McNellis (the beautiful Beatrice Grannò, from ZERO and SECURITY) and girl (made by the great Clelia Rossi Marcelli).

Getting the three Allices to meet was a excellent feature of the script. The dialogues between them are very good, emotional and highly revealing of the character’s soul.

Sister Virginia (Barbara Ronchi) and Marc, a man who has been reading to her father in recent days and who is interested in her (Vincenzo Amato) are the other standout characters.

How did that young woman so liberated and full of desires become a repressed, lonely and guilt-ridden woman?

I really liked TORNARE. It’s almost a study on the memory and emotions that we keep from times that have long passed.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.