MINHA MULHER É UMA ATRIZ: Comédia Francesa Brinca com as Fantasias do Cinema

A atriz inglesa Charlotte Gaisnbourg (eu jurava que ela era francesa), aquela que chutou o balde em ANTICRISTO e NINFOMANÍACA 1 e 2, fez em 2001, com direção de Yvan Attal a divertida comédia MINHA MULHER É UMA ATRIZ, disponível no BELAS ARTES À LA CARTE. Gainsboug é filha do casal de artistas de JE T’AIME, Sergio Gainsbourg e Jane Birkin.

Um jornalista esportivo francês (ótimo trabalho de ator do próprio diretor Attal) começa a ter ciúmes e fantasias sobre o trabalho de sua esposa, a bela Charlotte (vivida com muita inspiração por Gainsbourg). À medida em que a carreira dela decola e a dele está estagnada, as cenas de beijo e de sexo dela nos filmes passam a incomodá-lo muito, gerando fantasias insuportáveis.

Quando ela vai estrelar um filme com o sedutor galã inglês John (Terence Stamp maravilhoso) em Londres, o marido pira e cria problemas sérios em seu relacionamento com ela.

O filme opta por um tom divertido e cheio de humor. Por exemplo, a cena em que um ex-namorado da irmã do protagonista interroga Yvan sobre as cenas de sexo da esposa é hilária, notadamente quando um marido furioso tenta explicar que o cinema é fantasia, que as balas de armas não são de verdade e as pessoas não morrem nos filmes.

Mas aquela altura, a cabeça dele já pirou no ciúme e ele não se controla.

O elenco ainda tem uma jovem e linda Ludvine Sagnier, depois uma atriz famosa do atual cinema francês.

O mais curioso é que Charlotte Gainsbourg é casada com Yvan Attal e com ele teve três filhos, o que torna o filme ainda mais legítimo e verdadeiro.

Me diverti muito com MY WIFE IS AN ACTRESS, um filme inteligente e divertido desde seu título de múltiplas acepções.

English actress Charlotte Gaisnbourg (I swore she was French), the one who kicked the bucket in ANTICHRIST and NINFOMANIAC 1 and 2, made in 2001, directed by Yvan Attal, the fun comedy MY WIFE IS AN ACTRESS, available on FINE ARTS A LA CARTE. Gainsboug is the daughter of JE T’AIME artist couple Sergio Gainsbourg and Jane Birkin.

A French sports journalist (great acting work by director Attal himself) begins to have jealousies and fantasies about the work of his wife, the beautiful Charlotte (lived with a lot of inspiration by Gainsbourg). As her career takes off and his is stagnant, her kissing and sex scenes in the movies start to bother him a lot, generating unbearable fantasies.

When she goes to star in a movie with English seductive actor John (wonderful Terence Stamp) in London, her husband freaks out and creates serious problems in his relationship with her.

The film opts for a fun and humorous tone. For example, the scene where the protagonist’s sister’s ex-boyfriend interrogates Yvan about his wife’s sex scenes is hilarious, notably when an angry husband tries to explain that cinema is fantasy, that gun bullets aren’t real and people don’t die in movies.

But at that point, his head is already crazy with jealousy and he can’t control himself.

The cast still has a young and beautiful Ludvine Sagnier, then a famous actress in today’s French cinema.

The curious thing is that Charlotte Gainsbourg is married to Yvan Attal and they had three children, which makes the film even more legitimate and true.

I had a lot of fun with MY WIFE IS AN ACTRESS, a smart and fun movie since its multi-purpose title.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.