QUANTO VALE? : Um Ótimo Drama Baseado em Fatos Reais

A NETFLIX está mostrando o filme QUANTO VALE? (WORTH), que a cineasta e roteirista americana Sara Colangelo fez a partir do trabalho do advogado Ken Feinberg (um ótimo Michael Keaton), a pessoa escolhida pelo Governo Americano para conduzir as negociações com as famílias das vítimas do Onze de Setembro.

Depois da tragédia, as negociações com os familiares foram centralizadas em um grupo liderado por Feinberg com o objetivo de evitar milhares de processos judiciais intermináveis, acelerando os acordos e os pagamentos aos parentes enlutados.

Vinte anos depois do 9/11, foi a primeira vez que vi este tema enfocado num filme. A narrativa é muito impressionante. Cada família tinha um drama com suas características próprias. Mais do que a necessidade financeira de reparação estava a de serem ouvidos e minimamente poderem contar a história de suas vítimas da tragédia.

O elenco é primoroso. Além de Keaton, a sempre ótima Amy Ryan (uma das melhores atrizes de sua geração) pontifica como a advogada Camile Biros, uma espécie de grilo falante do chefe Feinberg. Ela propicia algumas das grandes cenas do filme. Ainda tem o excelente Stanley Tucci (outro ótimo papel dele), Tate Donovan, Shunori Ramanathan, Talia Balsam (filha de Martin Balsam), Laura Benanti, Chris Tardio, Aton Blankson-Wood e Viktor Slezak.

Acho que a diretora Sara Colangelo foi muito feliz na forma que resolveu dar à trama. O filme é perfeito em contar sua história – originada em uma das maiores tragédias da história – de forma objetiva, humana, emocional e dinâmica, assegurando o interesse permanente do espectador, sem um só momento de tédio.

Gostei demais de WORTH. Nesta loucura de cada um pensando somente no seu problema, acho que esta história é, além de uma lição sobre perdas e danos, uma aula de filosofia de vida diante da adversidade extrema daquela catástrofe sem precedentes.

NETFLIX is showing the movie WORTH, which American filmmaker and screenwriter Sara Colangelo did from the work of attorney Ken Feinberg (a great Michael Keaton), the person chosen by the US Government to conduct negotiations with the families of 9/11 victims.

After the tragedy, negotiations with family members were centered on a group led by Feinberg with the aim of avoiding thousands of endless lawsuits, speeding up settlements and payments to bereaved relatives.

Twenty years after 9/11, it was the first time I saw this theme focused on a movie. The narrative is very impressive. Each family had a drama with its own characteristics. More than the financial need for reparation was to be heard and minimally be able to tell the story of their victims of the tragedy.

The cast is exquisite. In addition to Keaton, the always great Amy Ryan (one of the best actresses of her generation) pontificates as lawyer Camile Biros, a kind of talking cricket for Chief Feinberg. It provides some of the great scenes in the movie. There’s also the excellent Stanley Tucci (another great role of his), Tate Donovan, Shunori Ramanathan, Talia Balsam (daughter of Martin Balsam), Laura Benanti, Chris Tardio, Aton Blankson-Wood and Viktor Slezak.

I think director Sara Colangelo was very happy in the way she decided to give the plot. The film is perfect in telling its story – which originated in one of the greatest tragedies in history – in an objective, human, emotional and dynamic way, ensuring the permanent interest of the viewer, without a single moment of boredom.

I really liked WORTH. In this madness of each one thinking only about their problem, I think that this story is, in addition to a lesson on damages, a lesson in philosophy of life in the face of extreme adversity of that unprecedented catastrophe.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.