WHAT WE WANTED: Drama Alemão da NETFLIX Mostra Casal Fazendo DR em Resort Italiano

Quando fiz o post sobre a atriz alemã Lavinia Wilson, descobri que a NETFLIX tem um segundo filme estrelado por ele: WHAT WE WANTED, dirigido pela cineasta austríaca Ulrike Kofler.

O drama de 93 minutos mostra um jovem casal que atravessa uma fase emocionalmente complicada quando a quarta tentativa de fertilização não dá certo. A conselho da médica, eles resolvem tirar férias em um resort na Sardenha. Logo que chegam, se deparam que a família que está na casa ao lado será uma presença constante demais nas férias deles.

O casal vizinho tem pouca noção de privacidade, e tem dois filhos: um taciturno adolescente pouco comunicativo e uma menina pequena invasiva e peralta.

A cineasta Kofler sabe explorar muito bem o conflito entre o desejo do casal de protagonistas em ficar sozinhos, curtindo sua depressão e os momentos de convivência com a família vizinha onipresente em todos os momentos.

Lavinia Wilson tem um novo ótimo papel como a traumatizada Alice. Seu marido Niklas é o ator germânico Elyas M’Barek. Os vizinhos são Anna Unterberger e Lukas Spisser.

O filme é lento e pesado. Mas muito bem feito e deixa muitas questões típicas do casamento para reflexão.

Certa vez o Cine Scala (uma pequena sala que ficava no centro de Porto Alegre) programou o filme A WOMAN IN FLAMES (UM MULHER EM CHAMAS), do cineasta e montador alemão Robert van Ackeren. Quando eu estava no cinema, chegaram cinco jovens soldados pós adolescentes cheios de pipoca, certamente iludidos pelo título nacional achando que veriam um filme erótico cheio de sexo e nudez. Depois de cinco minutos de filme, em que pouco havia sido dito e a câmera mal se movera do rosto da atriz Gudrun Landgrebe, os cinco rapazes iniciaram uma discussão que terminou com eles saindo do cinema pouco depois, muito decepcionados.

Drama alemão é para poucos.

When I posted about German actress Lavinia Wilson, I found out that NETFLIX has a second film starring her: WHAT WE WANTED, directed by Austrian filmmaker Ulrike Kofler.

The 93-minute drama shows a young couple going through an emotionally complicated phase when the fourth attempt at fertilization fails. On the doctor’s advice, they decide to take a vacation at a resort in Sardinia. As soon as they arrive, they find that the family next door will be too constant a presence on their vacation.

The neighboring couple has little sense of privacy, and they have two children: a taciturn, uncommunicative teenager and an invasive, naughty little girl.

The filmmaker Kofler knows how to explore very well the conflict between the desire of the leading couple to be alone, enjoying their depression and the moments of coexistence with the ubiquitous neighboring family at all times.

Lavinia Wilson has a great new role as the traumatized Alice. Her husband Niklas is the German actor Elyas M’Barek. Neighbors are Anna Unterberger and Lukas Spisser.

The film is slow and heavy. But very well done and leaves many typical wedding issues for reflection.

Cine Scala (a small room in the center of Porto Alegre) once programmed the film A WOMAN IN FLAMES, by German filmmaker and editor Robert van Ackeren. When I was at the cinema, five young post-teen soldiers full of popcorn arrived, certainly fooled by the national title thinking they would see an erotic movie full of sex and nudity. After five minutes of film, in which little was said and the camera barely moved from the actress Gudrun Landgrebe‘s face, the five boys started an argument that ended with them leaving the theater shortly thereafter, very disappointed.

German dramas are for few.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.