OS TRADUTORES: A Busca Por um Thriller Resulta num Ótimo Entretenimento

O Luiz Carlos Merten, um dia destes comentou o thriller Francês LES TRADUCTEURS, dirigido pelo cineasta Régis Roinsard. A trama traz um editor internacional milionário que promove um frenesi internacional para o lançamento mundial do terceiro e final capítulo de DEDALUS, obra prima do recluso escritor Oscar Brach (pseudônimo da recém falecido Georges Fontaine (vivido com perfeição pelo ator Belga Patrick Bachau). A ideia é contratar os melhores nove tradutores do mundo e fechá-los num bunker para fazer a tradução do livro nos seus nove idiomas natais. Naturalmente, eles estarão regiamente pagos e num ambiente de trabalho tão perfeito quanto sem comunicação com o mundo.

O editor é o ótimo ator francês (e cantor), Lambert Wilson. Os nove tradutores são a sedutora Katerina Asinininova (Olga Kurylenko), Dario Farelli (Riccardo Scamarcio), Alex Goodman (Alex Lawter), Javier Casal (Eduardo Noriega), Ingrid Korbel (Anna Maria Sturm), Maria Leita (Telma Alves), Konstantinos Kedrinos (Manolis Mavromatakis), Chen Yao (Frederic Chao) e Helene Tuxsen (Sidse Babett Knudsen).

Logo que o processo inicia, o editor Eric Angstrom recebe uma mensagem eletrônica divulgando o primeiro capítulo e pedindo um resgate de milhões de euros para não soltar todo o livro na internet. Está estabelecido o caos. Quem está ameaçando seu milionário esquema para o lançamento mundial do livro?

Fascinado pelo enredo (incrível como o processo de escrever está sendo foco usual dos cineastas mais recentemente), saí atrás do filme. Primeiro vasculhei os serviços de streaming que já assino. Nada. Na Amazon Prime Video francesa tem o filme, mas o streaming é em francês sem legendas. Duro de acompanhar os diálogos com meu francês do Rosário. Fui adiante. Há muitos serviços com o filme em outras línguas, o que tampouco me ajudava. Finalmente bati no STAN, um serviço de streaming australiano que tinha o filme, com legendas em inglês. Nada que um VPN não ajude a liberar por um pequeno custo.

Valeu a pena. O thriller de Roinsard é muito imaginativo. Tem o enredo básico, na linha do “whodunnit?”, mas consegue ir bem além. Questiona a indústria do livro, tal como posta hoje, valorizando quase só os mega lançamentos de best seller, a pirataria eletrônica moderna, o isolamento das pessoas, o mundo globalizado e vários outros tópicos.

E, além disto, saber entreter. A trama policial é bem feita, inovadora, recheada de twists e ótima de se ver.

Acho que THE TRADUCERS breve estará nos serviços de streaming mais acessíveis. Ninguém será obrigado a ir até a Austrália para ver o filme. Meu amigo Eron Duarte Fagundes acaba de me avisar que o filme entrou em cartaz em Porto Alegre. Mais rápido que eu imaginava…

Luiz Carlos Merten, one of these days, commented on the French thriller LES TRUDCTEURS, directed by filmmaker Régis Roinsard. The plot features a millionaire international editor who promotes an international frenzy for the worldwide release of the third and final chapter of DEDALUS, masterpiece of reclusive writer Oscar Brach (pseudonym of the late Georges Fontaine, lived to perfection by Belgian actor Patrick Bachau). The idea is to hire the best nine translators in the world and lock them up in a bunker to translate the book into their nine native languages. 

The editor is the great French actor (and singer), Lambert Wilson. The nine translators are the seductive Katerina Asinininova (Olga Kurylenko), Dario Farelli (Riccardo Scamarcio), Alex Goodman (Alex Lawter), Javier Casal (Eduardo Noriega), Ingrid Korbel (Anna Maria Sturm), Maria Leita (Telma Alves), Konstantinos Kedrinos (Manolis Mavromatakis), Chen Yao (Frederic Chao) and Helene Tuxsen (Sidse Babett Knudsen).

As soon as the process starts, publisher Eric Angstrom receives an electronic message releasing the first chapter and asking for a ransom of millions of euros for not releasing the entire book on the internet. Chaos is established. Who is threatening his millionaire scheme to release the book worldwide?

Fascinated by the plot (amazing how the writing process has been the usual focus of filmmakers more recently), I went after the film. First, I research  the streaming services I already subscribe to. Nothing. Amazon Prime Video French has the film, but streaming is in French without subtitles. It’s hard to follow the dialogues with my French from the Rosary High School. I went ahead. There are many services with the film in other languages, which didn’t help me either. I finally hit STAN, an Australian streaming service that had the film, with English subtitles. Nothing a VPN doesn’t help release for a small cost.

It was worth it. Roinsard’s thriller is very imaginative. It has the basic plot, along the lines of “whodunnit?”, but manages to go well beyond. It questions the book industry, as it stands today, valuing almost only the best seller mega releases, modern electronic piracy, the isolation of people, the globalised world and several other topics.

And besides, knowing how to entertain. The police plot is well done, innovative, full of twists and great to see.

I think THE TRADUCERS will soon be on the most affordable streaming services. No one will be forced to go to Australia to see the film.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.