FERIDA: Halle Berry Estreia na Direção com um ROCKY Feminista e Inclusivo

Eu gosto muito da atriz americana Halle Berry. Acho a personagem Leticia Musgrove que ela interpretou em MONSTER’S BALL um dos trabalhos mais viscerais e impressionantes que já vi, uma entrega absoluta.

A notícia de que ela iria dirigir seu primeiro filme, BRUISED, me chamou a atenção. Esta passagem nunca é fácil, especialmente para mulheres tão discriminadas mesmo no cinema.

Ontem encontrei BRUISED na NETFLIX.

O filme é quase uma refilmagem do ótimo ROCKY, UM LUTADOR, de John G. Avildsen. Há cenas que são quase cópias literais. O roteiro chega a citar: “Filadélfia, a cidade do box.”

Filmado em New Jersey e Atlantic City. o filme toma como protagonista uma lutadora de MMA que perdeu tudo e tem uma vida pobre e sem perspectivas. É casada com um ex-boxeador abusivo, tem uma mãe que vie de biscates com perucas e drogas e para completar recebe uma criança muda e traumatizada que pode ser um eco de seu passado desregrado. Ah, está fora de forma e vem se tornando alcoólatra (que cena forte aquela em que se vê que ela esconde bebida no frasco de detergente).

Jackie Justice é, por tudo isto, uma personagem fascinante. Um dia, acidentalmente, ela conhece um empresário de ligas menores de MMA que resolve lhe dar uma nova chance, indicando uma treinadora rigorosa e determinada.

O mundo dos “underdogs” tem o seu fascínio.

O que BRUISED tem de diferente de ROCKY? É sobre uma mulher e seus problemas para dar a volta por cima (o tema da segunda chance é muito caro no cinema). Claro que Avildsen foi muito mais inspirado em seu filme.

O aspecto formal do filme de Halle Berry é mais pobre, mais desencantado e ainda mais violento com seus personagens.

Halle Berry (ótima como sempre), Adam Canto, Sheila Atim (ótima como a treinadora Buddakhan), Adriane Lenox, Shamier Anderson, Leila Loren e o menino Danny Boyd Jr fazem um bom elenco para o filme.

Gostei de ver BRUISED. É um ROCKY menor. Mas feminino e feminista. Mais moderno, portanto.

I really like the American actress Halle Berry. I think the character Leticia Musgrove that she played in MONSTER’S BALL is one of the most visceral and impressive works I’ve ever seen, an absolute real acting.

The news that she was going to direct her first film, BRUISED, caught my attention. This passage is never easy, especially for women who are so discriminated even in the movies.

Yesterday I found BRUISED on NETFLIX.

The movie is almost a remake of the great ROCKY, by John G. Avildsen. There are scenes that are almost literal copies. The script even quotes: “Philadelphia, the boxing city.”

Shot in New Jersey and Atlantic City. The film stars an MMA fighter who has lost everything and has a poor life with no prospects. She is married to an abusive ex-boxer, has a mother who comes from odd jobs with wigs and drugs, and to top it off she is given a mute and traumatized child who may be an echo of her unruly past. Oh, she’s out of shape and has become an alcoholic (what a strong scene where you see her hiding her drink in the detergent bottle).

Jackie Justice  (what a name for a female fighter) is, for all that, a fascinating character. One day, she accidentally meets an MMA minor league manager who decides to give her another chance, appointing her to a strict and determined coach.

The world of underdogs has its fascination.

What is BRUISED different from ROCKY? It’s about a woman and her problems to come back (the second chance theme is very praised in cinema). Of course Avildsen was much more inspired by his movie.

The formal aspect of Halle Berry’s film is poorer, more disenchanted and even more violent with her characters.

Halle Berry (great as always), Adam Canto, Sheila Atim (great as trainer Buddakhan), Adriane Lenox, Shamier Anderson, Leila Loren and boy Danny Boyd Jr make a good cast for the film.

I enjoyed seeing BRUISED. It’s a smaller ROCKY. But feminine and feminist. More modern, therefore.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.