UMA SIMPLES FORMALIDADE: Tornatore de 1994 é Exercício de Cinema Qualificado

UMA SIMPLES FORMALIDADE é um filme que o cineasta italiano Giuseppe Tornatore fez em 1994, a partir de uma história que ele mesmo escreveu. A trama mostra um escritor famoso, há algum tempo sem publicar nada, que mora em uma cabana reclusa do interior da Itália. Em uma noite de chuva intensa, ele é encontrado pela Polícia local correndo sem rumo, sem documentos e confuso quanto aos fatos ocorridos.

Trazido à Delegacia para ser interrogado, apresenta forte hostilidade, dizendo ter um encontro com um ministro na manhã seguintes, motivo pelo qual deveria ser liberado. À força, tem de esperar a chegada do Comissário.

O duelo verbal entre os dois personagens, magnificamente interpretados por Gerard Depardieu e Roman Polanski proporciona um mergulho na escrita do artista, diálogos de seus livros passados, novas cenas a partir de fotos desconexas e um fascinante interrogatório sem fim.

Claro que a música inspirada do mestre Ennio Morricone e uma edição inventiva de Tornatore dão ao filme uma dinâmica que “oculta” ser um longo diálogo entre duas pessoas em uma pequena delegacia do interior.

Tornatore mostra aqui uma versatilidade grande de seu talento como cineasta. Um diretor capaz de fazer um filme tão maravilhoso e universal como CINEMA PARADISO e um exercício como este UMA SIMPLES FORMALIDADE.

Entre os 27 filmes que Tornatore dirigiu, este certamente é um filme diferente.

A PURE FORMALITY is a film that the Italian filmmaker Giuseppe Tornatore made in 1994, based on a story he wrote himself. The plot shows a famous writer, for some time without publishing anything, who lives in a secluded cabin in the Italian countryside. On a night of heavy rain, he is found by the local police running aimlessly, without documents and confused as to what had happened.

Brought to the Police Station for interrogation, he displays strong hostility, saying he has a meeting with a minister the following morning, which is why he should be released. By force, he has to wait for the Commissar’s arrival.

The verbal duel between the two characters, magnificently played by Gerard Depardieu and Roman Polanski provides an immersion in the artist’s writing, dialogues from his past books, new scenes from disconnected photos and a fascinating endless interrogation.

Of course, the inspired music by the master Ennio Morricone and an inventive editing by Tornatore give the film a dynamic that “conceals” being a long dialogue between two people in a small country police station.

Tornatore shows here a great versatility of his talent as a filmmaker. A director capable of making a film as wonderful and universal as CINEMA PARADISO and an exercise like this A PURE FORMALITY.

Among the 27 films that Tornatore directed, this is certainly a different film.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.