BELOS SONHOS: Marco Bellocchio Faz Filme Lírico, Triste e Nostálgico

Em 1986, o grande escândalo da Mostra Internacional de São Paulo era o filme O DIABO NO CORPO (DEVIL IN THE FLESH), que o cineasta Marco Bellocchio havia dirigido. O motivo principal do escândalo era que a atriz principal, a linda holandesa Maruschka Detmers tinha uma cena de felação explícita com o jovem ator Federico Pitzalis. O filme era muito mais que isto, mas foi o fato que marcou aquele trabalho de Marco Bellocchio.

Trinta e seis anos depois, deparo no Amazon Prime Video com BELOS SONHOS, um filme que Marco Bellocchio dirigiu em 2016. O filme teve muitas indicações para o Prêmio David di Donatello.

O título original italiano é FAI BEI SOGNI ou seja FAÇA BELOS SONHOS.

O filme conta a história de Massimo, um menino de nove anos, residente de Turin, que perde a mãe em uma noite trágica. Ele cresce acreditando que a mãe fora morar nos Estados Unidos. Mesmo adulto, Massimo, agora um renomado jornalista não superou a ausência da mãe. Ele retorna a Turim, conhece uma médica disposta a fazê-lo superar os traumas da infância.

Valerio Mastrandre e Nicòlo Cabras são os atores que vivem Massimo, adulto e menino. A francesa Berenice Bejo (O ARTISTA) faz a Dra. Elisa. Barbara Ronchi vive a mãe de Massimo. Guido Caprino é o pai de Massimo.

Confesso que fiquei surpreso pelo lirismo do filme de Bellocchio. Há cenas belíssimas da infância de Massimo, envolto pelo carinho materno. O tom do filme é todo meio onírico, em cima da tristeza de Massimo pela falta da mãe.

A maturidade (Bellocchio tinha 77 anos quando fez o filme) acomodaram os escândalos do cineasta. Em compensação lhe deram uma linda capacidade de fazer um belíssimo filme sobre os sonhos de um menino de Turim.

Para ver e rever.

In 1986, the biggest scandal at the São Paulo International Film Festival was the film DEVIL IN THE FLESH, which filmmaker Marco Bellocchio had directed. The main reason for the scandal was that the lead actress, the beautiful Dutch Maruschka Detmers had an explicit fellatio scene with the young actor Federico Pitzalis. The film was much more than that, but it was the fact that marked that work by Marco Bellocchio.

Thirty-six years later, on Amazon Prime Video, I came across SWEET DREAMS, a film that Marco Bellocchio directed in 2016. The film had many nominations for the David di Donatello Award.

The original Italian title is FAI BEI SOGNI, meaning MAKE BEAUTIFUL DREAMS.

The film tells the story of Massimo, a nine-year-old boy, resident of Turin, who loses his mother in a tragic night. He grows up believing that his mother moved to the United States. Even as an adult, Massimo, now a renowned journalist, did not get over his mother’s absence. He returns to Turin, meets a female doctor willing to help him overcome the traumas of childhood.

Valerio Mastrandre and Nicòlo Cabras are the actors who play Massimo, adult and boy. French Berenice Bejo (THE ARTIST) plays Dr. Elisa. Barbara Ronchi plays Massimo’s mother. Guido Caprino is Massimo’s father.

I confess that I was surprised by the lyricism of Bellocchio’s film. There are beautiful scenes from Massimo’s childhood, surrounded by maternal affection. The tone of the film is all kind of dreamy, on top of Massimo’s sadness for the absence of his mother.

Maturity (Bellocchio was 77 when he made the film) accommodated the filmmaker’s scandals. On the other hand, it gave him a beautiful ability to make an outstanding film about the dreams of a boy from Turin.

To view and review.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.