A HONRA DO REGIMENTO: Filme dos anos 70 Questiona o Machismo Estrutural do Exército Britânico

Deparei ontem no TOPIC, com o filme A HONRA DO REGIMENTO, que o cineasta Michael Anderson fez, em 1975, narrando a história do julgamento de um oficial do exército colonial inglês na Índia, acusado de ter atacado a viúva de um dos mais importantes nomes do grupo.

O tema do julgamento e o elenco estelar me atraíram a ver o filme.

Christopher Plummer, Michael York, Richard Attenborough, Susannah York, Persis Khambatta, Trevor Howard, Stacy Keach e James Faulkner dão vida aos personagens envolvidos na Corte Marcial que se segue ao ataque. O acusado tem o direito de escolher, dentre os oficiais do grupo, seu defensor. Ele escolhe o recém chegado Tenente Arthur Drake (Michael York), um oficial em dúvida sobre os valores do exército.

O filme é um drama de tribunal bem interessante, inclusive pelo fato da Corte Marcial em questão ser extra oficial, inicialmente pensada apenas para atender o Código de Honra do Regimento.

Há muitos bons momentos, diálogos e cenas em CONDUCT UNBECOMING, o que dá ao filme uma insuspeitada modernidade, mesmo feito 47 anos atrás.

A violência e a truculência daqueles soldados vem à tona no julgamento, todo feito seguindo regras de conduta inabaláveis, que atendem os valores mais elevados do exército britânico.

Acho que o fato de estarmos em um novo período de guerra dá ao filme um interesse extra.

Em resumo, CONDUCT UNBECOMING é um filme muito interessante de se ver.

Yesterday, I came across in the app TOPIC with the film CONDUCT UNBECOMING, made by filmmaker Michael Anderson in 1975, narrating the story of the trial of an English colonial army officer in India, accused of having attacked the widow of one of the most important group names.

The theme of the trial and the stellar cast attracted me to see the film.

Christopher Plummer, Michael York, Richard Attenborough, Susannah York, Persis Khambatta, Trevor Howard, Stacy Keach and James Faulkner bring to life the characters involved in the Court Martial that follows the attack. The accused has the right to choose his defender from among the officers of the group. He chooses newcomer Lieutenant Arthur Drake (Michael York), an officer doubtful about the army’s values.

The film is a very interesting courtroom drama, including the fact that the Court Martial in question is unofficial, initially designed only to comply with the Honor Code of the Regiment.

There are many good moments, dialogues and scenes in CONDUCT UNBECOMING, which gives the film an unsuspected modernity, even though it was made 47 years ago.

The violence and brutality of those soldiers comes to the fore at the trial, all carried out following unshakable rules of conduct that meet the highest values ​​of the British Army.

I think the fact that we’re in a new period of war gives the film extra interest.

In summary, CONDUCT UNBECOMING is a very interesting movie to watch.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.