EIFFEL: Uma História de Amor Gravada Para Sempre em Paris

O NOW está mostrando o drama EIFFEL, dirigido pelo cineasta francês Martin Bourboulon. narrando a história da construção da Torre que se tornou um dos maiores pontos turísticos do mundo. Gustave Eiffel vinha de ter tido um papel decisivo na construção da Estátua da Liberdade quando o Governo Francês o convida para criar um monumento definitivo em Paris, na Feira de 1889. Inicialmente obcecado por fazer o metrô de Paris, Eiffel, alterou seu projeto para criar a torre que leva seu nome.

Na versão do filme (livremente inspirado em fatos reais), um dos elementos da decisão que mudou Paris foi a paixão de Gustave Eiffel por Adrienne Bourgés, a esposa de um dos entusiastas do projeto.

Eiffel é vivido pelo ótimo ator francês Romain Duris (tem feito tantos filmes que parece estar em todos os recentes sucessos do cinema francês), vindo de atuações destacadas em RUSSIAN DOLLS, THE NEW GIRLFRIEND e ALL THE MONEY OF THE WORLD. Duris faz um Eiffel apaixonado por sua musa e determinado a conseguir construir a Torre, não importando os obstáculos.

Sua paixão, Adrienne é interpretada por uma das atrizes da moda, a jovem Emma Mackey, vista como a Maeve de SEX EDUCATION e como Jacqueline de Bellefort na recente versão de MORTE NO NILO, por Kenneth Branagh. Mackey vem crescendo trabalho a trabalho e acredito que vai ser muito famosa nos anos próximos.

Há muitos temas relevantes tratados em EIFFEL. A fraqueza de convicção dos governos, o papel da mídia na formação da opinião, as dificuldades em fazer uma obra daquele porte naquele tempo, as questões trabalhistas da massa de operários, a segurança no trabalho.

Achei muito interessante ver em detalhes a origem de um dos cartões postais do mundo. É uma história muito rica e bem mostrada pelo filme de Bourboulon.

Pode-se achar que ele deu peso demasiado ao romance, mas construir algo como a Torre Eiffel somente poderia ser um trabalho movido à paixão.

NOW is showing the drama EIFFEL, directed by French filmmaker Martin Bourboulon. narrating the story of the construction of the Tower that became one of the greatest tourist attractions in the world. Gustave Eiffel came from having had a decisive role in the construction of the Statue of Liberty when the French Government invited him to create a definitive monument in Paris, at the 1889 World Fair. Initially obsessed with making the Paris metro, Eiffel altered his project to create the tower that bears his name.

In the film version (freely inspired by real events), one of the elements of the decision that changed Paris was Gustave Eiffel’s passion for Adrienne Bourgés, the wife of one of the project’s enthusiasts.

Eiffel is played by the great French actor Romain Duris (he has made so many films that he seems to be in all the recent successes of French cinema), coming from outstanding performances in RUSSIAN DOLLS, THE NEW GIRLFRIEND and ALL THE MONEY IN THE WORLD. Duris plays an Eiffel in love with his muse and determined to build the Tower, no matter the obstacles.

His crush, Adrienne is played by one of the most fashionable actresses, the young Emma Mackey, seen as the Maeve of SEX EDUCATION and as Jacqueline de Bellefort in Kenneth Branagh’s recent version of DEATH ON THE NILE. Mackey has been growing work by work and I believe she is going to be very famous in the years to come.

There are many relevant topics dealt with in EIFFEL. The governments’ weakness of conviction, the role of the media in the formation of opinion, the difficulties in carrying out a project of that size at that time, the labor issues of the mass of workers, safety at work.

I found it very interesting to see in detail the origin of one of the world’s postcards. It is a very rich story and well shown by Bourboulon’s film.

One might think he gave the romance too much weight, but building something like the Eiffel Tower could only be a passion-fueled job

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.