BLADE RUNNER: O CIDADÃO KANE DOS FILMES DE SCI-FI FAZ 40 ANOS

Hoje, 25 de junho de 2022 faz 40 anos do lançamento de BLADE RUNNER nos Estados Unidos. Como era comum na época, o lançamento do Brasil foi em 25 de dezembro de 1982.

Eu vi BLADE RUNNER (aqui com o subtítulo de O CAÇADOR DE ANDRÓIDES), pela primeira vez, em uma sessão do Clube de Cinema de Porto Alegre, no Cine Baltimore, em um sábado pela manhã. Era a maior tela de Porto Alegre. Saí do cinema, perto das 13 horas, como se tivesse sido atropelado. Mas meu sentimento era de ter visto um filme muito diferente.

Lembro de outra ocasião, na Praia de Torres, em um final de semana que, munido do DVD com todas as versões do filme, vi quatro delas em sequência, uma atrás da outra. Algo como 12 horas seguidas de BLADE RUNNER.

Provavelmente BLADE RUNNER seja o filme com mais versões de todos os tempos. Segundo reza a lenda, há sete versões do filme: i) a versão protótipo de trabalho com 113 minutos (1982); ii) San Diego versão para pré-estréia; iii) versão do lançamento nos cinemas dos EUA com narração e happy ending; iv) versão do lançamento internacional nos cinemas com 117 minutos,; v) versão da TV Americana com 114 minutos e menos violência; vi) versão do Diretor (1992), com 116 minutos, sem narrativa, com a cena do sonho com o unicórnio e sem o happy ending; vii) versão final (2007), com 117 minutos, lançada em DVD, HD DVD, e Blu-ray com 5 discos (e depois em Ultra HD Blu-Ray (2017) e vários documentários do making off do filme.

Trata-se de um filme perfeito. Tem aventura, mistério, ficção científica, romance (e que romance), inovação, atmosfera totalmente noir, música incrível (ave Vangelis) e atores trabalhando no máximo de seu talento.

Costumo brincar que quando alguém faz uma matéria sobre os melhores filmes de todos os tempos, um título aparece em dez das dez listas. É CIDADÃO KANE, de Orson Welles.

BLADE RUNNER é o CIDADÃO KANE dos filmes de sci-fi. Nem a obra prima 2001, de Kubrick tem tantos admiradores assim.

Today, June 25, 2022 marks 40 years since the release of BLADE RUNNER in the United States. As was common at the time, the Brazil release was on December 25th, 1982.

I saw BLADE RUNNER, for the first time, in a session of Clube de Cinema de Porto Alegre, at Cine Baltimore, on a Saturday morning. It was the biggest movie screen in Porto Alegre. I left the cinema, around 1 pm, as if I had been hit. But my feeling was that I had seen a very different film.

I remember another occasion, at Torres beach, on a weekend when, with a DVD with all the versions of the film, I saw four of them in sequence, one after the other. Something like 12 straight hours of BLADE RUNNER.

Probably BLADE RUNNER is the movie with the most versions of all time. According to history, there are seven versions of the film: i) the working prototype version with 113 minutes (1982); ii) San Diego preview version; iii) US theatrical release version with narration and happy ending; iv) version of the international theatrical release with 117 minutes; v) American TV version with 114 minutes and less violence; vi) Director’s cut (1992), with 116 minutes, without narrative, with the dream scene with the unicorn and without the happy ending; vii) final version (2007), with 117 minutes, released on DVD, HD DVD, and 5-disc Blu-ray (and later on Ultra HD Blu-Ray (2017) and several documentaries of the making of the film.

t’s a perfect movie. It has adventure, mystery, science fiction, romance (and what a romance), innovation, totally noir atmosphere, amazing music (ave Vangelis) and actors working at the height of their talent.

I often joke that when someone does a story on the greatest movies of all time, a title appears on ten out of ten lists. It is CITIZEN KANE, by Orson Welles.

BLADE RUNNER is the CITIZEN KANE of sci-fi movies. no even the masterpiece of Kubrick, 2001, has so many fans.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.