THOR – AMOR E TROVÃO: Novo Filme de Thor Subverte a História do Filho de Odin

O cineasta neozelandês Taika Waititi é um anarquista das telas. Adora dar uma visão completamente sua para personagens e histórias já conhecidos do público. Vide JOJO RABBIT.

THOR: LOVE AND THUNDER, desde o prólogo, uma dolorida cena com Christian Bale como Gorr, já mostra que o filme veio para inovar em mais uma história do Deus do Trovão.

Tudo que as histórias em quadrinhos, animações e filmes anteriores mostraram sobre Thor ficou para trás.

Thor (Chris Hemsworth) está gordo e alcoólatra quando o filme inicia. Asgard foi destruída e ele ainda curte uma dor de cotovelo pela paixão com Jane Foster (Natalie Portman), terminada abruptamente.

Um convite dos Mercenários da Galáxia o leva a entrar em forma e com um novo martelo (o tradicional foi destruído) sair salvando pessoas e planetas universo a fora.

Quando cruza com o maléfico Gorr, reencontra Jane, agora vitaminada como Mighty Thor, usando o seu martelo poderoso.

Tudo é anárquico e revisionista.

Há até mesmo uma encenação teatral com Thor, Odin e Loki, onde aparecem Matt Damon, Luke Hemsworth , Sam Neil e Melissa McCarthy. Uma loucurada.

Ainda dão o ar da graça Idris Elba, Jaimie Alexander, Russell Crowe, Tessa Thompson e vários outros nomes famosos da MARVEL.

A certa altura do filme eu estava meio incomodado. Mas entrei na brincadeira de Waititi e consegui curtir a história apesar de todos os excessos.

Certamente não é o melhor filme de Thor. Mas é o mais original.

New Zealand filmmaker Taika Waititi is a screen anarchist. He loves to give a completely his own vision to characters and stories already known to the public. See JOJO RABBIT.

THOR: LOVE AND THUNDER, from the prologue, a painful scene with Christian Bale as Gorr, already shows that the film came to innovate in yet another story of the God of Thunder.

Everything that previous comics, animations and movies showed about Thor is left behind.

Thor (Chris Hemsworth) is fat and an alcoholic when the movie starts. Asgard was destroyed and he still enjoys a heartache over his crush on Jane Foster (Natalie Portman), which ended abruptly.

An invitation from the Mercenaries of Galaxy leads him to get in shape and with a new hammer (the traditional one was destroyed) to go out saving people and planets across the universe.

When he crosses paths with the evil Gorr, he is reunited with Jane, now buffed like Mighty Thor, using her mighty hammer.

Everything is anarchic and revisionist.

There’s even a theatrical staging with Thor, Odin, and Loki, featuring Matt Damon, Luke Hemsworth, Sam Neil, and Melissa McCarthy. A total madness.

Idris Elba, Jaimie Alexander, Russell Crowe, Tessa Thompson and several other famous MARVEL names also give the air of grace.

At one point in the movie, I was a little uneasy. But I got into Waititi’s game and managed to enjoy the story despite all the excesses.

It’s certainly not the best Thor movie. But it’s the most original

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.