THE ENGLISH: Amazon e BBC Se Associam Para Contar uma História Incrível

Fazia tempo que eu estava de olho na estréia da minissérie THE ENGLISH no Amazon Prime Video. Muitas coisas indicavam que vinha um produto de muita qualidade. A associação entre Amazon e BBC por exemplo, somente podia resultar em uma produção mais do que impecável.

A série é escrita e produzida por Hugo Blick, um inglês que me impressionou muito em seu trabalho na ótima THE HONOURABLE WOMAN, com Maggie Gyllenhaal.

O elenco de THE ENGLISH é liderada pela cada vez melhor atriz britânica Emily Blunt, mera coadjuvante em O DIABO VESTE PRADA, mas que sempre se sai muito bem quando assume o protagonismo como nos filmes da franquia A QUIET PLACE ou em filmes autorais como SALMON FISHING IN THE YEMEN ou blockbusters empenhados como SICARIO.

Ao lado dela estão o ótimo Chaske Spencer, um descendente de Navajos, com excelentes trabalhos em BANSHEE e WOMAN WALKS AHEAD, mais Ciarán Hinds, Toby Jones e Stephen Rea, todos atores da primeira prateleira.

Alguns conhecidos meus chamaram a atenção que o Prime Vídeo Brasil ainda não liberou THE ENGLISH por aqui. Deve entrar em seguida.

O tema da vingança gerou um rico filão de filmes, mas foi no western que ele encontrou seu mais perfeito habitat. Muitos filmes de western têm seus roteiros baseados em histórias de vingança. Alguém falou em RASTROS DE ÓDIO?

Aqui a nobre inglesa Lady Cornelia Locke chega ao oeste em busca de um homem que, segundo ela, desgraçou sua vida e causou a morte de seu filho. Ela será ciceroneada por um índio Pawn que trabalhou como batedor para o Exército e hoje busca chegar a um predação de terra que titula em um lugar distante.

Os dois, que se conhecem em circunstâncias estranhas, em um prólogo extraordinário para situar a violência do oeste, vão se amparar como duas pessoas meio fora do contexto da galeria de tipos que a minissérie mostra em sua jornada.

THE ENGLISH usa e abusa dos flashbacks, dando informações sobre os personagens em conta gotas para o espectador. As motivações de cada um vão aparecendo aos poucos e formando um mosaico cruel e melancólico.

Há que se destacar a produção extraordinária da minissérie. A quantidade de cenas que tiram o fôlego do espectador pela beleza impressionante da fotografia do catalão Arnau Valls Colomer (da série JACK RYAN da Amazon e do recente OFFICIAL COMPETITION) é incrível. Há momentos em que a gente acha que está vendo uma sucessão de pinturas lindas na tela.

Como todo ótimo western, THE ENGLISH tem um tom trágico. Uma verdadeira ópera no velho oeste.

Lindo, melancólico e épico, THE ENGLISH mostra os grandes personagens sobre os quais a mitologia do western foi construída. E também os vilões, os genocidas, os racistas, os mercenários. Um verdadeiro caleidoscópio de personagens.

THE ENGLISH é um produto cinematográfico diferenciado. Daqueles com que a gente se depara uma vez ao ano. Se tanto.

I’ve been eyeing the miniseries THE ENGLISH on Amazon Prime Video for a long time. Many things indicated that a very high quality product was coming. The association between Amazon and BBC, for example, could only result in a more than impeccable production.

The series is written and produced by Hugo Blick, an Englishman who impressed me a lot in his work on the great THE HONOURABLE WOMAN, with Maggie Gyllenhaal.

The cast of THE ENGLISH is led by the best British actress Emily Blunt, who had a mere supporting role in THE DEVIL WEARS PRADA, but who always does very well when she takes the lead, as in the films of the A QUIET PLACE franchise or in authorial films such as SALMON FISHING IN THE YEMEN or committed blockbusters like SICARIO.

Next to her are the great Chaske Spencer, a descendant of Navajos, with excellent work in BANSHEE and WOMAN WALKS AHEAD, plus Ciarán Hinds, Toby Jones and Stephen Rea, all top notch actors.

Some of my acquaintances pointed out that Prime Vídeo Brasil still hasn’t released THE ENGLISH here. It must arrive right away.

The theme of revenge generated a rich vein of films, but it was in the western that it found its most perfect habitat. Many western films have their scripts based on revenge stories. Did someone say THE SEARCHERS?

Here, the English noblewoman Lady Cornelia Locke arrives in the west in search of a man who, according to her, has disgraced her life and caused the death of her son. She will be guided by a Pawn Indian who worked as a scout for the Army and today seeks to reach a land that he claims in a distant place.

The two, who meet under strange circumstances, in an extraordinary prologue to situate the violence of the west, will support each other as two people outside the context of the gallery of types that the miniseries shows on its journey.

THE ENGLISH uses and abuses flashbacks, giving information about the characters in a dropper for the viewer. The motivations of each one appear little by little and form a cruel and melancholy mosaic.

It is worth noting the extraordinary production of the miniseries. The amount of scenes that take the viewer’s breath away due to the impressive beauty of the photography by Catalan Arnau Valls Colomer (from the JACK RYAN series on Amazon and the recent OFFICIAL COMPETITION) is incredible. There are moments when we think we are seeing a succession of beautiful paintings on the screen.

Like every great western, THE ENGLISH has a tragic tone. A true old west opera.

Beautiful, melancholic and epic, THE ENGLISH shows the great characters on which the mythology of the western was built. And also the villains, the genocides, the racists, the mercenaries. A real kaleidoscope of characters.

THE ENGLISH is a differentiated product. The ones we come across once a year. If so.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.