Brian de Palma: Duble de Corpo e Polêmica

Brian de Palma tem hoje 76 anos. Faz muito tempo que não apresenta nenhum filme bom. Na minha opinião, seus melhores trabalhos são TRAGICA OBSSESSAO (1976), SCARFACE (1983) e OS INTOCAVEIS(1987).

Mas a maior polêmica de sua carreira ocorreu no ano de 1984, quando ele lançou DUBLE DE CORPO.

Na época, ainda havia muita gente que acusava Brian de Palma de ser apenas um imitador dos filmes de Alfred Hitchcock.

DUBLE DE CORPO contava a historia de um ator classe B desempregado que recebe uma oferta de um amigo para ficar cuidando da casa dele em Hollywood Hills. Ali ele testemunha um assassinato brutal e passa a se envolver em uma trama que mistura JANELA INDISCRETA e VERTIGO, com toques de videoclipe, sexo, drogas e rock’n roll.

O estilo Brian de Palma sempre trouxe muitos planos sequência, travellings, ângulos de câmera muito pouco comuns, violência explícita e sensualidade a flor da pele.

O clip do momento era inserido no filme. A banda Frankie Goes to Hollywood cantava o mega hit RELAX em cena para lá de erótica.

O assassinato de uma das personagens com uma broca elétrica deu o que falar causando acusações de toda ordem ao cineasta.

Formalmente brilhante e com um ritmo avassalador, DUBLE DE CORPO era uma delícia para os sentidos. O espectador via o filme sem respirar. O efeito do filme era de arrepiar.

Claro que passado o filme, a gente começava a ver buracos no roteiro e mas atuações do elenco, mas talvez isto mesmo fizesse parte de um filme B que era tratado no roteiro.

Brian de Palma sempre fez um cinema provocante e instigante.

DUBLE DE CORPO preencheu perfeitamente seu papel neste contexto.

 

Brian de Palma is 76 years old. It has a long time since he made his last good movie. In my opinion, his best works were OBSSESSION (1976), SCARFACE (1983) and THE UNTOUCHABLES (1987).

But the biggest controversy of his career occurred in 1984 when he released BODY DOUBLE.

At that time, there were still many people who accused Brian de Palma to be just an imitator of Alfred Hitchcock’s films.

BODY DOUBLE told the story of a class B actor unemployed who receives an offer from a friend, to look after his house in the Hollywood Hills. There, he witnesses a brutal murder and proceeds to engage in a plot that mixes Alfred Hitchcock’s REAR WINDOW and VERTIGO, with music video, sex, drugs and rock’n roll.

De Palma style always brought many long takes, travellings, very unusual camera angles, explicit violence and strong sensuality.

The clip of the moment was inserted in the film. The band Frankie Goes to Hollywood sang the mega hit RELAX on a scene beyond erotic.

The murder of one of the characters with the killer using an electric drill gave a big talk of accusations of all kids to the filemaker.

Formally bright and with an overwhelming rithm, BODY DOUBLE was a delight to the senses. The viewer saw the movie without breathing. The effect of the film was chilling.

Of course, after the film, we began to see holes in the script and the fails in the cast performances, but perhaps even those was part of a B movie that was treated in the script.

Brian de Palma has always been a provocative and thought-provoking filmmaker.

BODY DOUBLE perfectly fulfilled its role.

Anúncios

One Reply to “Brian de Palma: Duble de Corpo e Polêmica”

  1. Eu, particularmente, já vi um cara muito critico com os filmes dizer que o roteiro desse filme é genial!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.