Manohla Dargis, em sua critica ao filme HELLO, MY NAME IS DORIS, no THE NEW YORK TIMES.

“Então, quando ele empurra Doris ( Sally Field), ela se prepara para a habitual confusão da  manhã no elevador. Em vez disso, ele ajeita seus óculos tortos. Com este pequeno gesto de bondade, humano ele faz algo que surpreende Doris, algo que não acontece muitas vezes às mulheres invisíveis do mundo: Ele a vê ” .

“So when he jostles Doris (Sally Field), she braces for the usual morning-elevator scrum. Instead, he straightens her lopsided eyeglasses. With this one small, human kindness he does something that astonishes Doris, something that doesn’t often happen to the world’s invisible women: He sees her.”