Quentin Tarantino fez 53 anos ontem. Ele é um dos meus diretores favoritos no cinema atual. Isto que não gosto nem um pouco de CAES DE ALUGUEL ou de JACK BROWN. Foi em PULP FICTION que eu comecei a entender a cabeça diferenciada de um sujeito que fazia filmes porque adorava cinema. Desde o salmo que Samuel L. Jackson recitava e que Tarantino escreveu ate a punição infamante para o todo-poderoso e temido mafioso Marselus Wallace, tudo era para deliciar cinéfilos. Claro que nada se comparava a cena de dança entre o ressuscitado John Travolta e Uma Thurman.

Mas foi com KILL BILL que, para mim, Tarantino fez sua obra prima. Uma Thurman linda como jamais esteve. Luminosa. O filme era western, filme de samurai, policial, história de amor, desenho animado, filme B (bota B nisto), terror, suspense e tudo mais que você pensar, tudo reunido com um toque de mestre. Filmado com excelência e embalado para delírio de quem gosta de cinema.

BASTARDOS INGLÓRIOS, DJANGO LIVRE e OS OITO ODIADOS tem tudo do melhor e do pior de Tarantino, com seus vícios e delírios.

Eu acho o máximo que Tarantino faz cada um de seus filmes como se fosse o último. Paixão do primeiro ao último fotograma. Sangrento e visceral.

Quem gosta, ama. Quem não gosta, odeia.

Felizmente, eu estou nos que gostam muito.

Longa vida, mestre Tarantino.

 

Quentin Tarantino is 53 years old. He is one of my favorite directors in the current cinema. I do not like RESERVOIR DOGS or JACK BROWN. It was in PULP FICTION that I began to understand the different head of a guy who made movies because he loves movies. Since the psalm that Samuel L. Jackson recited written by Tarantino himself, to the disgraceful punishment for the all-powerful and feared mobster Marselus Wallace, it was all to delight moviegoers. Of course nothing is compared to the dance scene between the resurrected John Travolta and Uma Thurman.

But it was with KILL BILL, for me, that Tarantino made his masterpiece. Uma Thurman Beautiful as she never has been before. Astonishing. The film was western, samurai thriller, love story, cartoon, film B, terror, suspense and everything that you think, all brought together with a master touch. Filmed with excellence and packed to the delight of those who love cinema.

INGLORIOUS BASTARDS, DJANGO FREE and THE HATEFUL EIGHT have the best and the worst of Tarantino, with his vices and delusions.

I think the maximum that Tarantino makes each of his films as if it were the last. Passion from the first to the last frame. Bloody and visceral.

Who loves, loves. Who does not like, hate.

Fortunately, I’m in the ones that like them a lot.

Long life, Tarantino San.