Na lista do filmes de western perfeitos, NO TEMPO DAS DILIGENCIAS (1939), de John Ford pode ter uma cadeira de veludo.

O filme é daqueles que, no seu gênero, criou as cenas que viraram clichês, sendo repetidas a exaustão, em centenas de filmes similares nos anos e décadas seguintes.

NO TEMPO DAS DILIGENCIAS narra a historia de uma diligencia da linha Overland Stage que viajava entre as cidades Tonto no Arizona e Lordsburg no Novo México, quando tem que passar pelo território em que esta o Chefe Apache Gerônimo, recém fugido da reserva em que lhe havia colocado o Exercito Americano.

Na lista de passageiros: a prostituta Dallas (Claire Trevor), o Medico Alcoólatra Josiah Boone(Thomas Mitchell), o jogador de cartas compulsivo Hatfield(John Carradine), o vendedor de whiskey , uma mulher grávida Lucy Mallory(Louise Platt) e o jovem pistoleiro Ringo (John Wayne), o cocheiro e o guarda da diligencia.

O filme foi indicado para 7 Oscars, incluindo Melhor Filme, Diretor, Fotografia, tendo vencido o de Melhor Ator Coadjuvante (Thomas Mitchell) e Melhor Trilha Sonora.

Além de estar entre os melhores filmes (senão o melhor de John Ford) provavelmente seja o melhor trabalho de John Wayne.

A fotografia do Monument Valley – com seus imensos espaços – criou igualmente uma nova tendência nos filmes western.

NO TEMPO DAS DILIGENCIAS também tem como destaque a apresentação do famoso código de honra do western, onde os personagens mais humanos e mais corajosos são sempre os tipos de quem menos se espera uma atitude solidária. Igualmente traz o tema da segunda chance, bem presente nas cenas do médico alcoólatra e suas ações nos momentos mais tensos do filme.

Em resumo, NO TEMPO DAS DILIGENCIAS se tornou o filme clássico do gênero por escrever personagens, cenas e tipos que ficaram imortalizados na historia do cinema como dos mais perfeitos que um cineasta já fez.

O filme teve duas refilmagens que nem chegaram perto de sua categoria de clássico.

 

In the list of the perfect western movies, STAGECOACH (1939), by John Ford may have a velvet chair.

The film is one of those that, in its genre, created scenes that have become clichés, being repeated to exhaustion in hundreds of similar films in the years and decades to come.

STAGECOACH tells the story of an Overland Stage Line diligence traveling between Tonto city in Arizona and Lordsburg in New Mexico, when it has to pass through the territory in which this Chief Apache Geronimo, recently fled the reservation that had him placed the US army.

The passenger list: the Dallas prostitute (Claire Trevor), the alcoholic Doctor Josiah Boone (Thomas Mitchell), the compulsive card player Hatfield (John Carradine), the whiskey salesman, a pregnant woman Lucy Mallory (Louise Platt) and young gunslinger Ringo (John Wayne), the driver and the guard of diligence.

The film was nominated for seven Oscars, including Best Picture, Director, Cinematographer, having won the Best Supporting Actor (Thomas Mitchell) and Best Original Score.

In addition to being among the best films (if not the best by John Ford) is probably the best work of John Wayne.

The photograph of Monument Valley – with its vast spaces – also created a new trend in western movies.

STAGECOACH also is highlighted by the presentation of the famous western of code of honor where the most human and most courageous characters are always the types from whom we least expect a caring attitude. It also brings the subject of the second chance, very present in the scenes of the alcoholic doctor and his actions in the most tense moments of the film.

In short, Stagecoach became the genre classic movie by writing characters, scenes and types that were immortalized in film history as the most perfect that a filmmaker has done.

The film had two remakes that not come close to its classic category.