MR.PIP (2012), de Andrew Adamson é um daqueles filmes que surpreende a gente da primeira a ultima cena.

Claro que o que me atraiu foi o nome de Hugh Laurie (DR.HOUSE) como o protagonista do filme.

Esta coprodução da Austrália e Nova Zelândia, filmada na Papua Nova Guine, conta a historia de um inglês que fica para trás quando todos os brancos da ilha de Bougainville, na Nova Guine são evacuados por uma guerra civil e se torna professor das crianças locais.

Ao apresentar o livro GREAT EXPECTATIONS, de Charles Dickens aos alunos, incentiva uma menina local chamada Matilda (a excelente Xjannjah Matsi) a criar um universo paralelo em sua imaginação.

A sucessão de grandes cenas, altamente criativas, desafiadoras da realidade do espectador, propondo uma mistura da magia da literatura com a dureza da realidade local consegue render um filme excelente.

Crueza e poesia se alternam cena a cena.

Um belíssimo filme.

 

MR.PIP (2012), by Andrew Adamson is one of those movies that surprises us from the first to the last scene.

Of course, what attracted me to the film was the name of Hugh Laurie as the protagonist of the film.

This co-production of Australia and New Zealand, filmed in Papua New Guinea, tells the story of an Englishman who stays behind when all the White people of the island of Bougainville, New Guinea are evacuated by a civil war and  he becomes a teacher of local children.

Presenting the book GREAT EXPECTATIONS by Charles Dickens, he encourages a local girl named Matilda (the excellent Xjannjah Matsi) to create a parallel universe in her imagination.

The succession of great scenes, highly creative, challenging the viewer’s reality, proposing a mix of literature with the hardness of the local reality makes a great movie.

Rawness and poetry alternates from scene to scene.

A beautiful film