Apesar de gostar muito das HQs do Homem-Aranha, eu achei que uma terceira versão cinematográfica do herói das teias era um pouco demais.

Está certo que a segunda, do ator Andrew Garfield tinha naufragado na tragédia da morte mal pensada da heroína Gwen.

Pois HOMEM-ARANHA: DE VOLTA AO LAR, de Jon Watts me surpreendeu positivamente.

Trata-se realmente de uma reinvenção do personagem com a criatividade da MARVEL.

O rejuvenescimento de todos (do herói e da Tia May, por exemplo – os ótimos Tom Holland e Marisa Tomei), a omissão da morte do Tio Ben (já cansativamente exposta no cinema), o foco numa turma bem mais jovem de protagonistas, as entradas sempre show do Homem de Ferro (e até da linda Pepper Pots) e uma releitura mais arejada dos personagens clássicos tipo MJ, trazem um permanente interesse ao filme.

O vilão de Michael Keaton foi meio cansativo, mas passou rápido.

Estou para dizer que este foi o melhor filme do Homem-Aranha no cinema até hoje. Conseguiu, como nenhum outro, captar o clima juvenil e aventuresco das histórias em quadrinhos.

Não há como não sair do cinema com vontade de atirar uma teia de aranha.

 

Although I really like Spider-Man comic books, I found that a third film version of the web hero was a little too much.

It is certain that the second, the one of the actor Andrew Garfield had been shipwrecked in the tragedy of the death of the heroine Gwen.

SPIDERMAN:HOMECOMING, by Jon Watts surprised me positively.

It’s really a reinvention of the character with the creativity of MARVEL.

The rejuvenation of every one (the hero and Aunt May, for example – the great Tom Holland and Marisa Tomei), the omission of Uncle Ben’s death (already too exposed in the movies), the focus on a much younger group of protagonists, the entrances of the Iron Man(and the beautiful Pepper Pots) and a more airy replay of the classic MJ characters, bring a permanent interest in the film.

Michael Keaton’s villain was a bit tiresome, but it went fast.

I’m almost saying that this was the best Spider-Man movie in the cinema till this day. It managed, like no other, to capture the juvenile and adventurous mood of comic books.

There’s no way you get out of the theater without a desire to shoot a spider’s web.