MULHER ANDA NA FRENTE (WOMAN WALKS AHEAD), da cineasta inglesa Suzanna White  é, por tudo que contém, um excelnte filme. Desde que li sobre ele e seu grande sucesso no SUNDANCE FESTIVAL, fiquei muito curioso para vê-lo. Achei agora no ITUNES e espero que chegue logo nas outras mídias, porque acho que nos cinemas não vai chegar.

Baseado na vida da Pintora novaiorquina Catherine Weldon, um viúva de idéias libertárias, que, em 1890, viajou de trem para Dakota, obcecada com a ideia de pintar o Grande Chefe Touro Sentado, então já isolado em uma reserva pelo exército americano.

Em sua viagem, ela vai ser desencorajada, agredida, cuspida, roubada e, ao chegar à reserva, se depara com a iminência da assinatura de um novo tratado que retira ainda mais terras dos índios.

O contato com o povo indígena e a realidade dos brancos da região vai despertar nela uma nova visão de mundo, até então adormecida.

O elenco do filme é soberbo. Inicia por Jessica Chastain, sempre candidata à melhor atriz de sua geração, excelente como Catherine Weldon, a protagonista cheia de amarras e preconceitos que chega a Dakota. No papel de Touro Sentado,  o canadense Michael Greyeyes (O NOVO MUNDO) dá um show de interpretação. Também faz outro trabalho excelente Sam Rockwell (Oscar de Melhor Ator Coadjuvante por TRÊS ANÚNCIOS PARA UM CRIME). Ainda tem o ótimo Ciarán Hinds(ROMA da HBO) e Bill Camp.

O genocídio dos índios norteamericanos é sempre um episódio terrível a ser visto e revisto e já gerou excelentes filmes. MULHER ANDA NA FRENTE é mais um título de excelente qualidade que tem por pano de fundo aquele triste episódio histórico.

 

WOMAN WALKS AHEAD, by the British filmmaker Suzanna White is, for everything it contains, an excellent film. Since I read about it and its great success at SUNDANCE FESTIVAL, I was very curious to see this movie. I found it now at ITUNES and I hope it will reach other media soon, because I do not think it will be released in theaters.

Based on the life of New York painter Catherine Weldon, a widow with libertarian ideas, who in 1890 traveled by train to Dakota, obsessed with the idea of ​​painting the Grand Chief Sitting Bull, then already isolated in a reserve by the American army.

On her trip, she will be discouraged, beaten, spat, robbed and, upon arriving at the reserve, will face the imminence of the signing of a new treaty that removes even more land from the Indians.

The contact with the native people and the reality of the white ones of the region will awaken in her a new vision of the world, until then dormant.

The cast of the film is superb. Starring Jessica Chastain, always nominated for the best actress of her generation, excellent as Catherine Weldon, the protagonist full of moorings and prejudices that comes to Dakota. In the role of Sitting Bull, the Canadian Michael Greyeyes (THE NEW WORLD) gives an interpretation show. Also does another excellent work is Sam Rockwell (Best Supporting Actor Oscar for THREE ANNOUNCEMENTS FOR A CRIME). The cast still has the great Ciarán Hinds (ROME from HBO) and Bill Camp.

The genocide of the American Indians is always a terrible episode to be seen and reviewed and has already generated excellent films. WOMAN WALKS IN FRONT is another title of excellent quality that has as background that sad historical episode.