A GLOBOPLAY colocou no ar a série ASSÉDIO que narra os acontecimentos em torno do médico Roger Abdelmassih que passou de mais famoso especialista brasileiro em reprodução assistida a acusado e condenado por centenas de abusos, estupros e os mais diversos crimes sexuais praticados contra pacientes em seu consultório.

Como era de se esperar, o nível da produção é de absoluta excelência. Os aspectos técnicos são impressionantes. A narrativa vai fluindo de uma maneira que absorve o espectador no mesmo clima do pesadelo das vítimas. A autoria do texto é de Maria Camargo e a direção artística de Amora Mautner. A diretora é Joana Jabace.

A história de cada vítima trazida na série é mais incrível e mais emocionante que a anterior. A coragem daquelas mulheres que ficaram anos denunciando o que sofreram – sem qualquer perspectiva de verem uma punição real do seu algoz – é comovente.

O elenco é homogêneo e trabalha de forma excelente. Antônio Calloni cria um Dr. Rogério Sadala memorável, em sua megalomania e impunidade capazes de fazer tudo o que fez e mesmo assim se achar capaz de escapar sem punição. Bárbara Paz, Adriana Esteves, Paolla Oliveira, Mônica Iozzi, Hermilla Guedes, Jessica Ellen, Vera Fischer, Felipe Camargo, Mariana Lima estão no elenco impecável. Elisa Volpato, que vive a jornalista Mira é um destaque a parte.

São 10 capítulo muito tensos, difíceis muitas vezes de assistir dado à monstruosidade dos fatos que se passaram no consultório onde se buscava a alegria de gerar filhos e se saía com a vida destruída.

ASSÉDIO tangencia a questão da impunidade no sistema legal brasileiro, tema que por si só poderia render uma série própria. Mas por desnudar tudo o que ocorreu, ASSÉDIO merece muito ser vista.

 

GLOBOPLAY put on the air the series HARASSMENT that narrates the events around the doctor Roger Abdelmassih that went from most famous Brazilian specialist in assisted reproduction to condemned by hundreds abuses, rapes and the most diverse sexual crimes practiced against female patients in his office.

As expected, the level of production is of absolute excellence. The technical aspects are impressive. The narrative is flowing in a way that absorbs the viewer in the same climate as the victims’ nightmare. The authorship of the text is by Maria Camargo and the artistic direction of Amora Mautner. The director is Joana Jabace.

The story of each victim brought into the series is more incredible and more exciting than the previous one. The courage of those women who have spent years denouncing what they have suffered – without any prospect of seeing a real punishment of their tormentor – is touching.

The cast is homogeneous and works great. Antonio Calloni creates a memorable Dr. Rogério Sadala, in his megalomania and impunity capable of doing everything he did and even if he finds himself capable of escaping without punishment. Bárbara Paz, Adriana Esteves, Paolla Oliveira, Mônica Iozzi, Hermilla Guedes, Jessica Ellen, Vera Fischer, Felipe Camargo, Mariana Lima are in the impeccable cast. Elisa Volpato, who lives the journalist Mira is a prominent part.

They are ten very tense chapters, often difficult to watch given the monstrosity of the facts that happened in the office where they sought the joy of raising children and leaving with life destroyed.

ASSEDIO circulates around the issue of impunity in the Brazilian legal system, a subject that in itself could yield a series of its own. But for stripping everything that happened, it deserves much to be seen.