TOLKIEN, do cineasta Finlandês Dome Karukoski é uma cinebiografia do extraordinário autor da trilogia O SENHOR DOS ANÉIS, J.R.R.Tolkien. Focando a vida de um autor que primou por uma criatividade única em suas narrativas fantásticas, era justo se esperar que o filme também se desse o direito de ser livre, criativo e fantasioso.

Ao contrário, trata-se de uma biografia bastante conservadora, tanto em sua forma narrativa quanto nas imagens que propõe para contar a história da vida difícil do jovem Tolkien.

São raras as cenas em que o diretor se permitiu “viajar”no universo de Tolkien, sendo deslumbrantes estas cenas nos campos de batalha da Primeira Guerra Mundial, onde o soldado Tolkien via horrores que lhe remetiam a imagens depois utilizadas nas histórias imortais de seus livros.

O elenco é um dos pontos altos do filme, sendo ótimos tanto os jovens como os veteranos. Nicolas Hoult (ator inglês visto em MAD MAX, X-MEN DIAS DE UM FUTURO ESQUECIDO e ABOUT A BOY) vive John Raymond Tolkien com categoria, vigor e emoção, a bela Lily Collins (jovem atriz inglesa de SEM SAÍDA e O ÚLTIMO MAGNATA) faz o amor da vida de Tolkien Edith Bratt, Colm Meaney, Derek Jacobi, Craig Robert, Laura Donnelly, Pam Ferris, Owen Teale e Patrick Gibson compõem um cast de ótimo nível.

Fazer uma cinebiografia é uma tarefa difícil e arriscada. TOLKIEN contava com um ótimo personagem para mostrar, principalmente por ser quase desconhecida a vida do excepcional autor de O SENHOR DOS ANÉIS.

O filme não se sai mal, sendo bastante interessante de ser assistido, mas poderia ter sido muito mais ousado, criativo e com licenças poéticas. Tudo que sobra nos livros do mestre Tolkien e que raramente foi visto no filme sobre ele.

TOLKIEN by Finnish filmmaker Dome Karukoski is a biopic of the extraordinary author of The Lord of the Rings trilogy, J.R.R. Tolkien. Focusing on the life of an author who excelled by unique creativity in his fantastic narratives, it was only fair to expect that the film would also give itself the right to be free, creative and fanciful.

On the contrary, it is a very conservative biography, both in its narrative form and in the images that it proposes to tell the story of the difficult life of young Tolkien.

There are rare scenes in which the director allowed himself to “travel” in Tolkien’s universe, being dazzling these scenes in the battlefields of World War I, where the soldier Tolkien saw horrors that sent him to images later used in the immortal stories of his books .

The cast is one of the highlights of the film, both young and old are great. Nicolas Hoult (English actor seen in MAD MAX, X-MEN and ABOUT A BOY) lives John Ronald Reuel Tolkien with category, vigor and emotion, a beautiful Lily Collins (young English actress of ABDUCTION and THE LAST TYCOON) makes the love of Tolkien’s life Edith Bratt, Colm Meaney, Derek Jacobi, Craig Robert, Laura Donnelly, Pam Ferris, Owen Teale and Patrick Gibson make up an excellent cast.

Making a biopic is a difficult and risky task. TOLKIEN counted on a great personage to show, mainly for being almost unknown the life of the exceptional author of THE LORD OF THE RINGS.

The film does not go wrong, being quite interesting to watch, but it could have been much bolder, creative and with poetic licenses. All that remains in the books of Master Tolkien and that was rarely seen in the film about him.