AQUAMAN, de James Wan – como todos os filmes da DC Comics – oscila entre uma narrativa de super herói e um exagero na concepção visual e utilização de efeitos especiais que, em determinados momentos, faz o filme parecer um desfile de Escola de Samba na Marquês de Sapucaí.

Tudo é meio delirante, over e demasiadamente artificial. Os trajes brilhosos e multi coloridos, as explosões gigantescas, os monstros de tamanho descomunal, tudo leva a um distanciamento do espectador mais acostumado, por exemplo, com os filmes da concorrente MARVEL.

Claro que a produção do filme é impecável, o elenco recheado de atores e atrizes talentosos e história super atraente de ser acompanhada com atenção.

No caso de AQUAMAN, acho que os dois destaques maiores do elenco são femininos. Nicole Kidman, como Atlanna mais uma vez mostra seu talento e beleza superlativos. Esta atriz havaiana (muitos pensam que ela é australiana em face de sua carreira ter iniciado na Austrália), a cada trabalho, mostra mais competência em tipos variados. É dos maiores talentos do cinema atual.

Outra presença significativa é da texana Amber Heard, de MAGIC MIKE e A GAROTA DINAMARQUESA. Linda como poucas e cheia de talento, Amber vive a Princesa Mera, típica heroína moderna, decidida, ousada e lutadora.

O protagonista AQUAMAN, é vivido pelo também havaiana Jason Momoa, reconhecidamente um ator de filmes de ação em busca de afirmação. O filme do Rei da Atlantis é um avanço em sua carreira.

O sempre ótimo Willem Dafoe, Patrick Wilson e Dolph Lundgren completam o elenco.

AQUAMAN está longe de se inscrever entre os melhores filmes de super heróis. Mas também fica distante dos piores exemplares do gênero. É um filme de aventura que se assiste com atenção e interesse até o final, apesar dos excessos visuais cometidos.

James Wan‘s AQUAMAN – like all DC Comics films – ranges from a superhero narrative to an exaggeration in the visual design and use of special effects that, at certain moments, makes the movie look like a Carnival Show in the Marquês de Sapucaí.

Everything is kind of crazy, overly artificial. The bright and multi-colored costumes, the giant explosions, the monsters of enormous size, all lead to a distancing of the more familiar spectator, for example, with the films of competitor MARVEL.

Of course the production of the film is flawless, the cast stuffed with talented actors and actresses and super appealing story to be followed closely.

In the case of AQUAMAN, I think the two biggest highlights of the cast are female. Nicole Kidman, as Atlanna once again shows her superlative talent and beauty. This Hawaiian actress (many think she is Australian once her career having started in Australia), with each job, shows more competence in varied types. It is one of the greatest talents of current cinema.

Another significant presence is Amber Heard from MAGIC MIKE and the DANISH GIRL. Beautiful as few and full of talent, Amber lives the Princess Mera, typical modern heroine, determined, bold and fighter.

The protagonist AQUAMAN, is lived by the also Hawaiian Jason Momoa, admittedly an action movie actor in search of affirmation. The King of Atlantis movie is a breakthrough in his career.

Always great Willem Dafoe, Patrick Wilson and Dolph Lundgren complete the cast.

AQUAMAN is far from being among the best super hero movies. But it is also far from the worst of the kind. It is an adventure film that is watched with attention and interest until the end, despite the visual excesses committed.