HOMEM-ARANHA LONGE DE CASA: Aventura Inteligente e Criativa Dá Continuidade à História do Herói Adolescente, Divertido e Atrapalhado

A terceira série de filmes do Homem-Aranha (antes houve os filmes com Tobey McGuire e Andrew Garfield, fazendo par romântico com Kirsten Dunst e Emma Stone) estrelando o jovem Tom Holland ator inglês visto em O IMPOSSÍVEL, com Naomi Watts chega ao segundo capítulo com o divertido HOMEM-ARANHA: LONGE DE CASA.

Mais uma vez, a Marvel concebe de forma inteligente o enredo, usando o humor e as situações cômicas como o principal tempero para uma aventura de ritmo acelerado. Peter Parker – cada vez mais tímido e apaixonado por MJ – vai com os colegas de escola para uma bizarra excursão a Europa, onde pretende se declarar à amada.

Chegando lá, tudo dá errado, porque a Terra mais uma vez é alvo de ataques de monstros ameaçadores. Para complicar a história aparece um herói de outra dimensão, MISTERYO (criação do sempre interessante ator Jake Gyllenhaal).

Tom Holland faz um Aranha muito engraçado, atrapalhado com os dilemas da adolescência, as paixões abissais, as dúvidas existenciais e assumir ou não seu destino como super-herói. A ascendente atriz californiana (nascida em Oakland) Zendaya (ex-modelo e atriz do Disney Channel) mais uma vez dá provas de seu talento, atualmente em foco com a excleente série da HBO EUPHORIA. Samuel L.Jackson, onipresente como Nick Fury, e uma divertida dupla Tia May (Marisa Tomei sempre atraente) e o cineasta John Favreau (como Happy o ex-melhor amigo do Homem de Ferro) que rouba o filme a cada aparição.

Embora a certa altura da história o espectador tenha a sensação de que está assistindo um videogame na tela grande, HOMEM-ARANHA: LONGE DE CASA tem uma infinidade de cenas divertidas e atraentes para os olhos ansiosos de que o assiste. Entre tantas coisas engraçadas está o repetido prazer dos filmes americanos em destruir a Europa, seja derrubando espetacularmente seus monumentos e prédios icônicos, seja ironizando suas paixões como a ópera, os prédios semi submersos de Veneza e até a Torre Eiffel.

Dentro do Universo MARVEL, mais um filme mostra como o Estúdio sabe conduzir com perfeição a interligação entre os filmes, o que fica claro no luto dolorosamente exposto no filme pelos personagens que deram a vida pela humanidade no recente VINGADORES : ULTIMATO, seja nas menções dos heróis que não aparecem no filme e que ainda vão dar muito caldo, como a Capitã Marvel.

HOMEM-ARANHA; LONGE DE CASA cumpre muito bem o seu papel: é um filme de aventura muito divertido. Já é bastante.

The third series of Spider-Man films (before there were the films with Tobey McGuire and Andrew Garfield, making romantic pair with Kirsten Dunst and Emma Stone) starring the young English actor Tom Holland seen in THE IMPOSSIBLE, with Naomi Watts arrives to the second chapter with the amusing SPIDERMAN: FAR FROM HOME.

Once again, Marvel intelligently designs the plot, using humor and comedic situations as the main seasoning for a fast-paced adventure. Peter Parker – increasingly shy and in love with MJ – goes with his classmates for a bizarre tour of Europe, where he intends to declare himself to the beloved.

Getting there, everything goes wrong, because the Earth is once again targeted by threatening monsters. To complicate the story appears a hero of another dimension, MISTERYO (creation of the always interesting actor Jake Gyllenhaal).

Tom Holland makes a very funny Spider, messed up with the dilemmas of adolescence, abyssal passions, existential doubts and whether or not to assume his fate as a superhero. The up-and-coming California actress (born in Oakland) Zendaya (former model and actress of the Disney Channel) once again proves her talent, currently in focus with HBO‘s hugely successful series EUPHORIA. Samuel L. Jackson, ubiquitous as Nick Fury, and an entertaining double- Aunt May (Marisa Tomei always attractive) and filmmaker John Favreau (as Happy the Iron Man‘s ex-best friend) steals the film with each appearance. p>

Although at some point in the story the viewer has the feeling that he is watching a video game on the big screen, SPIDERMAN: FAR FROM HOME has a plethora of fun and eye-catching scenes eager to watch. Among so many funny things is the repeated pleasure of American films in destroying Europe, either by dramatically overturning its monuments and iconic buildings, or by ironizing its passions like the opera, the semi submerged buildings of Venice and even the Eiffel Tower.

Inside the MARVEL Universe, this is another film that shows how the Studio knows how to make the interconnection between the films, which is clear in the mourning painfully exposed in the movie by the characters who gave their lives for humanity in the recent AVENGERS; ENDGAME, in the mentions of the heroes who do not appear in the film and who will still give much adventures, like the Captain Marvel.

SPIDERMAN; FAR FROM HOME fulfills its role very well: it is a very entertaining adventure film. Enough is enough.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s