DUBLIN MURDERS: Dois Livros de Tana French Viram uma Série Policial Espetacular no STARZ

A romancista americana (que mora na Irlanda) Tana French escreveu vários livros de sucesso. Suas novelas “INTO THE WOODS” e “THE LIKENESS”, dois best-sellers, chegam ao cinema na série produzida Euston Filmes e pela Element Pictures, com distribuição onternacional da BBC One e do Canal STARZ. A série adaptou os dois livros e tomou o nome de DUBLIN MURDERS.

Procurei muito esta série, até ela entrar no Itunes. Espero que chegue ao Brasil brevemente porque é uma delícia para os fãs de um bom filme policial. Três meninos entram em um bosque na Irlanda nos anos setenta. Quando os adultos se dão conta do desparecimento deles, uma verdadeira caçada policial se inicia. Apenas um é encontrado, em estado de choque, com amnésia sobre o que aconteceu com os outros dois e aterrorizada pelos lobos da floresta. Anos depois, este jovem, tendo mudado de nome e aparência é um dos policiais repsonsáveis pela investigação da morte de uma menina no mesmo bosque. Haverá algo de sobrenatural no bosque? Os meninos violentos do passado tem participação nos dois crimes?

Ao lado dele, um detetive com uma história quase tão interessante. Quando era menina, os pais morreram em um acidente de carro, de onde apenas ela sobreviveu. A partir dali, ela criou uma amiga imaginária que seria sua irmã gêmea. Anos depois, já na Polícia, ela tem que fazer um trabalho infiltrada na organização criminosa de um gângster. Usa a persona da irmã gêmea e tem sucesso em colocar o vilão atrás das grades. O problema é que a “irmã” volta e meia aparece. Ela existe ou será mero delírio de uma mente traumatizada.

Esta dupla de detetives cheios de traumas, problemas e dúvidas é magistralmente vivida pelos atores Killian Scott (71: ESQUECIDO EM BELFAST) e a ótima atriz irlandesa Sarah Greene (PENNY DREADFUL). A força dos dois personagens se mescla o tempo inteiro com suas fragilidades, criando uma armosfera de incertezas simplesmente notável. É um trabalho digno de nota.

A série também usa magistralmente a alternância entre as duas narrativas temporais, fornecendo aos poucos ao espectador detalhes do que ocorreu na floresta antes e agora. Um trabalho de roteiro e edição impressionantes.

DUBLIN MURDERS tem tudo que um ótimo filme policial precisa: duas histórias sólidas e cheias de mistérios a serem resolvidos, personagens fascinantes e intrigantes, uma filmagem belíssima nos bosques próximos de Dublin e uma direção talentosa e cheia de ousadia. É uma das melhores séries deste ano, acima de qualquer dúvida.

American novelist Tana French – that liver in Ireland – has written several successful books. Her books “INTO THE WOODS” and “THE LIKENESS“, two bestsellers, hit theaters in the series produced by Euston Films and Element Pictures, with international distribution by BBC One and the STARZ Channel. The series adapted both books and took the name of DUBLIN MURDERS.

I looked for this series a lot, until it was released by Itunes. I hope it arrives in Brazil soon, because it is a delight for fans of a good thriller. Three boys enter in a wood in Ireland in the seventies. When adults realize their disappearance, a real police chase begins. Only one is found in shock with amnesia over what happened to the other two and terrified by the forest wolves. Years later, this young man, having changed his name and appearance, is one of the officers responsible for investigating the death of a girl in the same woods. Is there anything supernatural in the woods? Do violent boys of the past participate in both crimes?

Beside him, a female detective with a story almost as interesting. As a girl, her parents died in a car accident, from which only she survived. From there, she created an imaginary friend who would be her twin sister. Years later, already in the police, she has to do a job infiltrating a gangster’s criminal organization. She uses the twin sister persona and succeeds in getting the villain behind bars. The problem is that the “sister” is now and there. It exists or will be mere delirium of a traumatized mind?

This pair of detectives full of traumas, problems and doubts is masterfully experienced by the actors Killian Scott (71) and the great Irish actress Sarah Greene (PENNY DREADFUL). The strength of the two characters blends all the time with their weaknesses, creating a simply remarkable atmosphere of uncertainty. It’s a work grade ten.

The series also masterfully uses the alternation between the two temporal narratives, slowly giving the viewer details of what happened in the forest before and now. An impressive script and editing work.

DUBLIN MURDERS has everything a great thriller needs: two solid, mystery-filled stories to solve, fascinating and intriguing characters, beautiful footage in the woods close to Dublin, and bold and talented direction. It’s one of the best series this year, beyond any doubt.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s