O PROFESSOR: Uma Ode à Vida Feita por Quem Está se Despedindo Dela

Johnny Depp, 56 anos já foi o ator preferido de Tim Burton. Já fez ótimos trabalhos no cinema, tendo sido indicado ao Oscar em três vezes: SWEENEY TODD, FINDING NEVERLAND e PIRATAS DO CARIBE. Tem 9 indicações ao Globo de Ouro, tendo vencido um (SWEENEY TODD). Tem 75 prêmios de interpretação em mais de 146 indicações. O exagero e o escracho do personagem do Capitão Jack Sparrow e alguns escândalos mundanos na vida pessoal impactaram seu conceito como ator.

O filme THE PROFESSOR, de Wayne Roberts (disponível na AMAZON e na Apple TV+) pretende ser um resgate destes trabalhos mais autorais que midiáticos. Depp vive um professor de literatura em uma Universidade localizada na Columbia Britânica, no Canadá, recebe de seu médico um diagnóstico devastador: tem câncer de pulmão em estágio avançado, podendo ter de seis meses a um ano e meio de vida.

O impacto da notícia (e a proximidade da morte) o levam a repensar inteiramente sua vida profissional (altera desde o modo de chamada dos alunos em aula, avaliações, local das aulas), familiar (a esposa de muitos anos tem uma relação fria, distante e infiel com ele e a filha pouco lhe vê em casa), de amizades e com a vida (passa a experimentar tudo o que não fez durante a vida).

Além do ótimo trabalho de Johnny Depp, O PROFESSOR conta com Rosemarie de Witt, Odessa Young, Danny Houston (ótimo como o amigo devastado pela notícia), Zoey Deutch, Devon Terrelll, Ron Livingston e Linda Edmond.

O filme não faz concessões. Leva a sério sua proposta quase adotando um humor negro, diante das situações que Richard passa a viver, muitas delas extremamente cômicas, mesmo dentro do quadro geral trágico. O roteiro sabe muito bem explorar estes paradoxos tragicômicos que a vida de Richard passa a ter.

Sucedem-se na tela excelentes frases e diálogos, próprios de reflexões sobre a vida…feitas por quem está se despedindo dela. “Cada momento e em todos eles, nós estamos fazendo a história de nossas vidas. Vamos tentar ao menos fazer uma leitura significativa..ou, no mínimo, uma leitura interessante.”

Lembrando em vários momentos filmes clássicos sobre professores, como SOCIEDADE DOS POETAS MORTOS, O CLUBE DO IMPERADOR, ENCONTRANDO FORRESTER e AO MESTRE COM CARINHO, O PROFESSOR é uma ode à vida, um ataque contundente à mediocridade e uma profissão de fé na felicidade, apesar de enfocar os últimos dias de vida de seu personagem central. São os paradoxos da vida.

Johnny Depp, 56 was once Tim Burton‘s favorite actor. He has done great film work, having been nominated for an Oscar three times: SWEENEY TODD, FINDING NEVERLAND and PIRATES OF THE CARIBBEAN. Has 9 Golden Globe nominations, winning one (SWEENEY TODD). Depp has 75 acting awards in over 146 nominations. The exaggeration and scuffle of Captain Jack Sparrow‘s character and some mundane scandals in his personal life impacted his concept as an actor.

Wayne Roberts‘s THE PROFESSOR (available on AMAZON and Apple TV +) is intended to be a rescue of these more authoral than mediatic works. Depp lives as a professor of literature at a University located in British Columbia, Canada, and gets a devastating diagnosis from his doctor: he has advanced lung cancer, and can last from six months to a year and a half.

The impact of the news (and the nearness of death) lead him to completely rethink his working life (changes from the way students are called in class, assessments, class location), family (the wife of many years has a cold, distant and unfaithful relationship with him and his daughter sees him very little at home), friendships and with life (starts to experience everything he did not do during his life).

In addition to Johnny Depp‘s great and sensible work, THE PROFESSOR features Rosemarie de Witt, Odessa Young, Danny Houston (great as the friend ravaged by the news), Zoey Deutch, Devon Terrell, Ron Livingston and Linda Edmond.

The movie makes no concessions. He takes his proposal seriously, almost adopting a dark humor, in the face of the situations that Richard comes to live, many of them extremely comical, even within the tragic general framework. The script knows very well how to explore these tragicomic paradoxes that Richard’s life comes to have.

Great on-screen phrases and dialogues, reflective of life … are made by the carachter saying goodbye to her. “In each and every moment we’re composing stories of our lives, let’s aim to make it a meaningful read… or at least an interesting one.”

Recalling at times classic films about teachers such as Dead Poets Society, the Emperor’s Club, Finding Forrester and To Sir, With Love, THE PROFESSOR is an ode to life, a blunt attack on mediocrity, and a profession of faith in the world. happiness, despite focusing on the last days of his central character’s life. These are the paradoxes of life.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s