ADORÁVEIS MULHERES: Greta Gerwig Traz Legitimidade e Emoção ao Olhar Feminino Sobre a Vida

O site IMDB traz 25 filmes ou obras de TV baseadas no livro LITTLE WOMEN, que a escritora americana Louisa May Alcott publicou em dois volumes nos anos de 1868 e 1869. O ADORÁVEIS MULHERES que a atriz e cineasta Greta Gerwig apresenta agora – indicado para 6 Oscars – traz sensíveis acréscimos às versões anteriores sobre as mulheres da Família March.

Como se trata de uma obra clássica sobre a vida de mulheres, suas aspirações e sonhos, seus desejos e paixões, suas brigas e desentendimentos, sua provações e renúncias, enfim suas vidas, a chegada de uma mulher como diretora e roteirista acresce muito em legitimidade para (re) contar esta história.

Greta Gerwig vem fazendo um espetacular carreira no cinema. Como atriz, trabalhou em filmes importante como FRANCES HA, de Noam Baumbach e TO ROME WITH LOVE, de Woody Allen. Aos 36 anos, dirigiu o ótimo LADY BIRD, também estrelado por sua atriz favorita a jovem Saoirse Ronan. Gerwig tem tudo para seguir no topo, frequentando o patamar dos grandes filmes e premiações nos próximos anos.

Saoirse Ronan, esta novaiorquina de 25 anos apareceu para o cinema em seu extraordinário trabalho no filme ATONEMENT, de Joe Wright (quando ela tinha apenas 13 anos), como a irmãzinha menos amigável de Keira Knightley. Mas foi no tristíssimo (e de certa forma cruel) THE LOVELY BONES, de Pete Jackson que ela deu um salto vivendo a menina assassinada por um serial killer que narra o filme com profunda melancolia. Com certeza vai ganhar vários Oscars muito em breve. Trata-se de uma das melhores atrizes desta novíssima geração.

ADORÁVEIS MULHERES se aproveita muito da excelência de seu elenco. Ter Meryl Streep (ótima também em um papel pequeno mas essencial), Laura Dern (uma mamãezinha nada menos que perfeita), Cris Cooper (cada vez mais se tornando um coadjuvante daqueles que levanta o filme cada vez que surge em cena), o versátil Timothée Chalamet (que as vezes soa “enjoadinho”), mais ainda Emma Watson (será que consegue se despir da Hermione de HARRY POTTER?), a ascendente Florence Pough (atriz inglesa de MIDSOMMAR e que vem aí ao lado de Scarlett Johansson como a irmã da VIÚVA NEGRA da MARVEL) é ter à disposição muito talento para encenar um texto ótimo.

Achei este ADORÁVEIS MULHERES a melhor versão do livro que já vi no cinema. Isto que eu gosto bastante daquela estrelada por Wynona Ryder. Mas acho que esta “modernização” (embora a ação transcorra na época do texto original) de trazer uma mulher de talento para pensar e dirigir os rumos do filme, foi um acréscimo sensível e importante.

É importante seguir estas ADORÁVEIS MULHERES, principalmente Greta Gerwig e Saoirse Ronan.

The IMDB website features 25 films or TV works based on the book LITTLE WOMEN, which the American writer Louisa May Alcott published in two volumes in the years 1868 and 1869. LITTLE WOMEN that the actress and filmmaker Greta Gerwig presents now – nominated for 6 Oscars – brings noticeable additions to previous versions about women in the March Family.

As it is a classic work about women’s lives, their aspirations and dreams, their desires and passions, their fights and disagreements, their trials and resignations, in short, their lives, the arrival of a woman as a director and screenwriter adds much in legitimacy to (re) tell this story.

Greta Gerwig has been making a spectacular career in cinema. As an actress, she worked on major films such as FRANCES HA, by Noam Baumbach and TO ROME WITH LOVE, by Woody Allen. At 36, she directed the great LADY BIRD, also starring his favorite actress the young Saoirse Ronan. Gerwig has everything to follow at the top, attending the level of great films and awards in the coming years.

Saoirse Ronan, this 25-year-old New Yorker appeared for the cinema in her extraordinary work on Joe Wright‘s ATONEMENT film (when she was only 13), as Keira Knightley‘s less friendly little sister. But it was in Pete Jackson‘s sad (and somewhat cruel) THE LOVELY BONES that she took a leap into living the girl murdered by a serial killer who narrates the film with profound melancholy. She will definitely win several Oscars very soon. Saoirse is one of the best actresses of this brand new generation.

LITTLE WOMEN takes full advantage of the excellence of their cast. Having Meryl Streep (also great in a small but essential role), Laura Dern (a perfect mommy), Cris Cooper (more and more becoming a supporting actor to those who raise the film every time it appears on the scene), the versatile Timothée Chalamet (who sometimes sounds “disgusting”), Emma Watson (can she get rid of HARRY POTTER‘s Hermione?), the rising Florence Pough (English actress from MIDSOMMAR and who comes next to Scarlett Johansson as the sister of the BLACK WIDOW da MARVEL) is to have a lot of talent to stage a great text.

I found this LITTLE WOMEN the best version of the book I have ever seen in the cinema. And I really liked the one starring Wynona Ryder. But I think that this “modernization” (although the action takes place at the time of the original text) of bringing a talented woman to think and direct the film, was a sensitive and important addition.

It is important to follow these LITTLE WOMEN, especially Greta Gerwig and Saoirse Ronan.

Anúncios

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.