WAR OF WORLDS: Série Original do EPIX e Canal + Recria Obra de H.G.Wells com Toques de Modernidade

Vi até agora dois dos oito capítulos da nova versão da obra imortal de H.G.Wells A GUERRA DOS MUNDOS (WAR OF WORLDS). Trata-se de uma requintada produção do canal EPIX e do Canal + Francês (disponível no app do EPIX da Amazon Prime Video) que atualiza a história para os tempos atuais na França e Inglaterra.

Esta nova versão, estrelada por Gabriel Byrne, Elizabeth McGovern, Léa Drucker, Adel Bencherif, Natasha Little, Daisy Edgar-Jones, Ty Tennant, Stephan Campbell Moore e Paul Gorostidi mistura alguns elementos comuns aos filmes sobre catástrofes globais com efeitos especiais e sonoros assustadores para criar a atmosfera de medo que consagrou a obra de Wells.

Grandes paisagens cheias de carros parados e corpos a granel lembram muito os filmes e séries de zumbis tipo THE WALKING DEAD, mas até onde vi, inexiste terror mas somente ficção científica.

Li muitas críticas acusando esta versão de frieza e falta de emoção. Por enquanto, as coisas ainda estão em gestação. Vamos ver como fica mais para frente.

Claro que nada se compara à versão que Orson Welles levou ao ar no THE MERCURY THEATRE ON THE AIR, dia 30 de outubro de 1938, pela rede de rádio da CBS. Só os gênios são imortais e eternos.

So far I have seen two of the eight chapters of the new version of the immortal work of H.G.Wells, WAR OF WORLDS. It is an exquisite production by the EPIX channel and the French Canal + (available on the EPIX app on Amazon Prime Video) that updates the story to the current times in France and England.

This new version, starring Gabriel Byrne, Elizabeth McGovern, Léa Drucker, Adel Bencherif, Natasha Little, Daisy Edgar-Jones, Ty Tennant, Stephan Campbell Moore and Paul Gorostidi mixes some elements common to films about global catastrophes with special effects and frightening sounds to create the atmosphere of fear that enshrined Wells’s work.

Great landscapes full of stationary cars and bodies in bulk are very reminiscent of THE WALKING DEAD zombie films and series, but as far as I can see, there is no terror but only science fiction.

I read a lot of criticism accusing this version of coldness and lack of emotion. For now, things are still in gestation. Let’s see how it looks further.

Of course, nothing compares to the version Orson Welles aired on THE MERCURY THEATER ON THE AIR, on October 30, 1938, on the CBS radio network. Only geniuses are immortal and eternal.

Anúncios

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.