O DIA DO CHACAL: Thriller Franco-Britânico Marcou Época com Terrorista Tentando Matar Charles de Gaulle

Na década de 70, o escritor inglês Frederic Forsyth escreveu vários thrillers que viraram best sellers: OS CÃES DE GUERRA, O DOSSIÊ ODESSA e THE KILL LIST. Seu maior sucesso foi O DIA DO CHACAL, uma história de ficção sobre a tentativa do famoso (e misterioso) terrorista Carlos Chacal em matar o Premier Francês General Charles de Gaulle.

Inevitavelmente o livro virou filme, em uma superprodução franco britânica dirigida pelo 4 vezes Oscarizado cineasta austro-húngaro Fred Zinnemann (JULIA, O HOMEM QUE NÃO VENDEU SUA ALMA, A UM PASSO DA ETERNIDADE e BENJY). O elenco selecionado tinha Edward Fox como o Chacal, Terence Alexander, Delphine Seyrig, Michael Lonsdale, Derek Jacobi e Olga George-Picot.

Com inspirada trilha sonora de George Delerue, com locações múltiplas (França, Itália, Áustria e Inglaterra), O DIA DO CHACAL é um thriller maravilhoso com a ação dividida em duas histórias paralelas. O plano do Chacal para chegar até De Gaulle narrado em detalhes fascinantes e, de outro lado, o trabalho incessante da inteligência da Polícia Francesa tentando cercar o terrorista e conseguir evitar o crime.

Edward Fox e Michael Lonsdale fazem seus melhores trabalhos, quase um duelo de xadrez entre vilão e policial, onde o próximo movimento de cada um tem que ser antecipado por seu adversário.

O roteiro baseado no livro de Forsythe é excelente, criando situações de suspense muito forte, como na tentativa de descobrir a fonte do vazamento de informações da polícia para o terrorista. Simplesmente brilhante.

O DIA DO CHACAL, revisto quase 50 anos depois de sua realização, segue sendo um filme ótimo de se assistir. Vale a pena uma pesquisa e a revisão certamente será prazeirosa para o fã do gênero.

In the 70s, the English writer Frederic Forsyth wrote several thrillers that became best sellers: THE WAR DOGS, THE ODESSA FILE and THE KILL LIST. His greatest success was THE DAY OF THE JACKAL, a fictional story about the attempt by the famous (and mysterious) terrorist Carlos Chacal to kill French Premier General Charles de Gaulle.

Inevitably the book became a film, in a French-British overproduction directed by the 4-time Oscar-nominated Austro-Hungarian filmmaker Fred Zinnemann (JULIA, A MAN FOR ALL SEASONS, FROM HERE TO ETERNITY and BENJY). The selected cast had Edward Fox as the Jackal, Terence Alexander, Delphine Seyrig, Michael Lonsdale, Derek Jacobi and Olga George-Picot.

With an inspired soundtrack by George Delerue, with multiple locations (France, Italy, Austria and England), THE DAY OF THE JACKAL is a wonderful thriller with action divided into two parallel stories. The Jackal’s plan to get to De Gaulle narrated in fascinating detail and, on the other hand, the incessant work of French police intelligence trying to surround the terrorist and manage to prevent crime.

Edward Fox and Michael Lonsdale do their best work, almost a chess duel between villain and police, where each other’s next move has to be anticipated by their opponent.

The script based on Forsythe’s book is excellent, creating situations of very strong suspense, as in the attempt to discover the source of the leak of information from the police to the terrorist. Simply brilliant.

THE DAY OF THE JACKAL, reviewed almost 50 years after its completion, remains a great movie to watch. It is worth a research and the review will certainly be pleasant for the fan of the genre.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.