THE PEANUT BUTTER FALCON: Um Grande Filme na Melhor Tradição do Cinema Independente

Ontem me deparei com um filme americano independente de 2019 que é uma verdadeira joia. THE PEANUT BUTTER FALCON (O FALCÃO DE MANTEIGA DE AMENDOIM), que os americanos Tyler Nilson e Michael Schwarts dirigiram.

Um adolescente com Síndrome de Down que, por não ter qualquer parente que cuida dele, vive em uma Casa de Idosos na Carolina do Norte sob atenção de uma jovem enfermeira e de um idoso que lhe mostra velhas fitas VHS sobre luta livre. Um dia, ele foge da casa e encontra um pescador falido que o leva para a aventura de sua vida.

Claramente inspirados pelos livros de Mark Twain, os diretores Nilson & Schwarts reuniram um elenco alternativo que funciona as mil maravilhas: o protagonista é o jovem Zack Gottsagen (em seu terceiro filme, mas o primeiro como ator principal), o irregular Shia LaBeouf, a interessante Dakota Johnson (depois da trilogia de 50 TONS DE CINZA em busca de uma identidade como atriz), o sempre excelente Bruce Dern (incrível que a cada filme atua melhor) e Thomas Haden Church (o ótimo ator de SIDEWAYS).

O filme é de uma sensibilidade impressionante. Tinha tudo para cair no melodrama fácil explorando a síndrome de Down do personagem central Zac, mas prefere investir em uma fábula de aventura notável, onde a carinhosa enfermeira (Dakota desglamourizada e linda) e o desvalido pescador se empenham para proporcionar a Zach a aventura de sua vida.

Tudo é muito simples no filme: as paisagens são belas em seu desolamento, as brincadeiras são como se pendurar em uma corda e se jogar no rio, os jantares são comer um peixe assado em um tonel velho. Mas o filme extrai uma beleza insuspeitada deste contexto completamente despojado e quase mambembe.

Há uma cena extraordinária, onde Tyler, o personagem de LeBeouf tenta sem sucesso convencer o lutador aposentado Salt Water Redneck (Thomas Hayden Church) a dar aulas para o menino. A surpresa que Redneck faz é simplesmente deslumbrante, algo digno de filme dos grandes mestres.

Peter Bradshaw, no THE GUARDIAN escreveu: “Tyler é a única pessoa que nunca apadrinha Zak, e ele também gosta de Eleanor (Dakota Johnson), a enfermeira preocupada tentando rastrear Zak. Juntos, os três terminam em uma aventura, alguns momentos dos quais estão em uma balsa – em uma missão para encontrar o lutador Salt Water Redneck e realizar os sonhos de Zak no ringue. Tyler e Eleanor compartilham uma noção confusa de que, ajudando Zak, eles podem, de alguma forma, ajudar a si mesmos. Há uma boa participação de Wayne Dehart como Jasper John, “cego”, o eremita do sertão que tem uma linha não oficial de batizado de transeuntes no riacho local. THE PEANUT BUTTER FALCON não tem vergonha de apertar seus botões, mas o efeito geral tem um charme e franqueza inocentes, e LaBeouf traz uma combinação vencedora de resistência e alma.”

THE PEANUT BUTTER FALCON venceu dos prêmios no Festival SXSW de 2019, o que me chamou a atenção para esta pequena obra prima de lirismo, amizade, humanismo e felicidade. Encontrei o filme apenas no app do EPIX da Amazon. Deve aparecer breve nos demais serviços de streaming. É um pequeno grande filme.

Yesterday, I came across an independent American film from 2019 that is a real gem. THE PEANUT BUTTER FALCON, which the Americans Tyler Nilson and Michael Schwarts directed.

The main character is a teenager with Down Syndrome who, because he has no family member who cares for him, lives in a nursing home in North Carolina under the care of a young nurse and an elderly man who shows him old VHS tapes about wrestling. One day, he runs away from the house and finds a bankrupt fisherman who takes him on the adventure of his life.

Fully inspired by Mark Twain books, the directors Nilson & Schwarts put together an alternative cast that works wonders: the protagonist is young Zack Gottsagen (in his third film, but the first as the main actor), the irregular Shia LaBeouf, the interesting Dakota Johnson (after the trilogy of 50 TONES OF GRAY in search of an identity as an actress), the always excellent Bruce Dern (incredible that each film acts better) and Thomas Haden Church (the great actor of SIDEWAYS).

The film has an impressive sensitivity. It had everything to fall into the easy melodrama exploring the Down syndrome of the central character Zac, but prefers to invest in a remarkable adventure fable, where the loving nurse (Dakota unglamorized and beautiful) and the destitute fisherman strive to provide Zach with the adventure of his life.

Everything is very simple in the film: the landscapes are beautiful in its desolation, the games are like hanging on a rope and playing in the river, the dinners are eating a fish baked in an old drum. But the film extracts an unsuspected beauty from this completely stripped and almost mambembe context.

There is an extraordinary scene, where Tyler, LeBeouf’s character tries unsuccessfully to convince retired fighter Salt Water Redneck (Thomas Hayden Church) to teach wrestling for the boy. The surprise that Redneck makes is simply stunning, something worthy of a film by the great masters.

Peter Bradshaw, at THE GUARDIAN wrote: “Tyler is the one person who never patronises Zak, and he also takes a shine to Eleanor (Dakota Johnson), the concerned nurse trying to track Zak down. Together, the three of them wind up on an adventure, some of which is on a raft – on a mission to find the Salt Water Redneck and make Zak’s dreams come true in the ring. Tyler and Eleanor share a confused notion that by helping Zak they can somehow help themselves. There’s a nice cameo from Wayne Dehart as “Blind” Jasper John, the backwoodsman who has an unofficial line in baptising passersby in the local creek. The Peanut Butter Falcon isn’t shy of pushing your buttons, but the overall effect has an innocent charm and frankness, and LaBeouf brings a winning combination of toughness and soul.”

THE PEANUT BUTTER FALCON won two awards at the 2019 SXSW Festival, which drew my attention to this small masterpiece of lyricism, friendship, humanism and happiness. I found the movie only on the Amazon EPIX app. It should appear soon on other streaming services. It’s a great little movie.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.