A CONFISSÃO: Norman Jewison Faz um Filme Cansado Apesar do Elenco e Argumento Ótimos

O veterano cineasta canadense Norman Jewison já marcou seu nome na história do cinema, com filmes importantes como UM VIOLINISTA NO TELHADO, NO CALOR DA NOITE, FEITIÇO DA LUA, ROLLERBALL e CROWN, O MAGNÍFICO. Acho ele um ótimo diretor.

Esta semana me deparei com um filme dirigido por Jewison em 2003 (seu filme mais recente), chamado A CONFISSÃO (THE STATEMENT). O filme é baseado em um fato real: durante o Governo de Vichy, francês colaboracionista com os nazistas comandou o fuzilamento sumário de 7 judeus, em 1944. Várias organizações internacionais passam a caçar Pierre Brossard (Michael Caine, um ator excelente, aqui parecendo meio cansado e desmotivado) pelo cometimento de crimes contra a humanidade. O elenco de A CONFISSÃO é extraordinário: a maravilhosa atriz inglesa Tilda Swinton, Charlotte Rampling, Alan Bates, Jeremy Northan, o irlandês Ciarán Hinds e John Neville. Que time de atores e atrizes.

Fui olhar as críticas do filme de Jewison e vi que ele levou pau geral de parte da imprensa especializada.

Realmente, um argumento poderoso como este poderia gerar um filme emocionante, profundo e dinâmico. Ainda mais quando abordava temas polêmicos como a proteção da Igreja aos colaboracionistas como forma de fugir à possibilidade de vitória dos comunistas pagãos.

O filme realmente é lento, repetitivo e o tempo todo passa a sensação de relaxamento e cansaço. Perder a oportunidade como esta de tratar um tema tão relevante, foi uma pena. Ainda mais com este elenco.

A CONFISSÃO é apenas uma oportunidade perdida. Na Apple TV+ e Amazon Prime.

Veteran Canadian filmmaker Norman Jewison has already made his name in the history of cinema, with important films such as FIDLER ON THE ROOF, IN THE HEAT OF THE NIGHT, MOONSTRUCK, ROLLERBALL and CROWN, THE MAGNIFICENT. I think he’s a great director.

This week I came across a film directed by Jewison in 2003 (his most recent film), called THE STATEMENT. The film is based on a real fact: during the Vichy Government, a French collaborator with the Nazis commanded the summary firing of 7 Jews in 1944. Several international organizations start to hunt Pierre Brossard (Michael Caine, an excellent actor, here looking kind of tired and unmotivated) for committing crimes against humanity. The cast of THE STATEMENT is extraordinary: the wonderful English actress Tilda Swinton, Charlotte Rampling, Alan Bates, Jeremy Northan, Irishman Ciarán Hinds and John Neville. What a team of actors and actresses.

I went to look at the criticisms of Jewison’s film and saw that he was destroyed by the specialized press.

Indeed, a powerful argument like this could generate an exciting, deep and dynamic film. Even more so when dealing with controversial issues such as protection of the Catholic Church to collaborationists and nazis as a way to escape the possibility of victory for pagan communists.

The film is really slow, repetitive and the feeling of relaxation and tiredness is constantly felt. Missing the opportunity like this to address such a relevant topic was a shame. Even more with this cast.

THE STATEMENT is just a missed opportunity.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.