BUGSY MALONE: Musical Já Mostrava que Alan Parker era Diferenciado

Com o falecimento do cineasta inglês Alan Parker, na semana passada, passei a revisitar os filmes dele que mais gosto. Em 1976, seu primeiro filme para o cinema (tinha feito um curta e um telefilme) foi o originalíssimo BUGSY MALONE: QUANDO AS METRALHADORAS COSPEM, um musical feito apenas com crianças contando uma história de gângsters e lei seca. Mais de 40 anos depois, não vi nada remotamente parecido. O filme ganhou 5 BAFTAS.

Ainda lembro do deslumbramento que me veio quando vi o filme, à época do seu lançamento, no Cine Avenida em Porto Alegre. Um musical (gênero em baixa na década de 70), somente com crianças e ainda sobre gângsters? O visual extremamente rico e criativo e a trilha sonora empolgante de Paul Williams criaram um espetáculo único na história do cinema.

Para se ter uma ideia da criatividade, nas cenas de tiroteios e metralhadoras (inevitáveis em um filme de gângsters), saiam tortas e doces contra os alvos, numa metáfora dos tiros e como forma de atenuar a violência.

No elenco de BUGSY MALONE, soberana estava um menina de 14 anos, Jodie Foster, depois uma atriz e cineasta consagrada, ganhadora de dois Oscars. Vivendo a vedete Tallullah, tem um dos grandes (senão o maior) momento do filme, quando canta a música “My Name is Tallullah”, em uma cena inesquecível. Com ela Scott Bayo, Florence Garland, John Cassisi e Andrew Paul.

BUGSY MALONE, na minha opinião, se alinha com FAMA e PINK FLOYD THE WALL como um dos melhores trabalhos de Alan Parker (apesar de gostar muito de ASAS DA LIBERDADE, MISSISSIPI EM CHAMAS e THE COMMITMENTS). Ele foi o cineasta dos musicais diferentes.

With the death of English filmmaker Alan Parker, last week, I started to revisit his films that I like the most. In 1976, his first film for the cinema (he had made a short and a telefilm) was the original BUGSY MALONE, a musical made only with children telling a story of gangsters and probation. More than 40 years later, I haven’t seen anything remotely like it. The film won 5 BAFTAS.

I still remember the wonder that came to me when I saw the film, at the time of its release, at Cine Avenida in Porto Alegre. A musical (genre at a low in the 70s), only with children and still about gangsters? The extremely rich and creative look and Paul Williams‘ exciting soundtrack created a unique show in the history of cinema.

To get an idea of ​​creativity, in the scenes of shootings and machine guns (inevitable in a gangster movie), pies and sweets come out against the targets, in a metaphor of the shots and as a way to mitigate the violence.

In the cast of BUGSY MALONE, sovereign was a 14-year-old girl, Jodie Foster, later a renowned actress and filmmaker, winner of two Oscars. Living the star Tallullah, he has one of the great (if not the greatest) moments of the film, when he sings the song “My Name is Tallullah“, in an unforgettable scene. With her Scott Bayo, Florence Garland, John Cassisi and Andrew Paul.

BUGSY MALONE, in my opinion, aligns with FAME and PINK FLOYD THE WALL as one of Alan Parker‘s best works (although he is very fond of BIRDY, MISSISSIPI BURNING and THE COMMITMENTS). He was the filmmaker for the different musicals.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.